No próximo dia 24 de outubro, é celebrado o Dia Mundial do Combate à Poliomelite. Para conscientizar ainda mais as pessoas sobre a importância da vacinação, o Rotary criou uma corrida que busca arrecadar dinheiro para as causas relacionadas à mobilização sobre a erradicação da doença. Em Curitiba, a corrida vai ser no dia 20 de outubro e as inscrições, que custam a partir de R$ 60, vão até o dia 15.

+Leia também: Com entorno asfaltado, rua na Grande Curitiba vira ‘ilha de pó’

A End Polio Run, é um evento destinado ao público em geral, a partir dos 14 anos de idade, e foi criado com o objetivo promover o interesse pela prática esportiva. São duas distâncias: 5 e 10 km, em categorias que vão ser definidas pelo ano de nascimento, conforme no descritivo das categorias no regulamento.

Dentro das duas distâncias, vão ser três categorias: duas de corrida e uma de caminhada. Tudo é escolhido pela própria pessoa a partir da inscrição online, que é feita pelo site TicketAgora. Essa é a primeira edição de uma ação que vai começar a se repetir todos os anos a partir do Distrito 4730 do Rotary.

+Leia também: Construção de trincheira vai promover desvio na BR 277 entre Curitiba e o Litoral do PR

O Rotary, organizador da corrida, é uma organização internacional que reúne líderes para superar grandes desafios, local e globalmente. A erradicação da paralisia infantil constitui uma das iniciativas mais importantes da trajetória da organização. Quando, há mais de 30 anos, foi lançada a Iniciativa Global de Erradicação da Poliomelite, havia 350.000 casos em 125 países e a doença paralisava 1.000 crianças por dia.

Através de parcerias e ações, o Rotary ajudou a imunizar mais de 2,5 bilhões de crianças, resultando na redução de 99,9% dos casos. Precisamos manter esse progresso, erradicando a doença nos 3 países onde ainda é endêmica, e continuar vacinando todas as crianças para que ela não volte onde já foi erradicada.

Vale dizer que a poliomielite (paralisia infantil) é uma doença contagiosa e muito séria, causada por um vírus que pode infectar crianças e adultos. Em casos graves, pode acarretar paralisia nos membros inferiores e a vacinação é a única forma de prevenção. Atualmente no país todas as crianças menores de cinco anos devem ser vacinadas.

Curitiba pode passar a ter serviço de mototáxi caso projeto de lei seja aprovado