O caminho de casa está mais difícil para quem mora na Cidade Industrial de Curitiba. O motivo é uma cratera que se abriu na Rua João Dembinski, uma das principais do bairro, na noite de 30 de janeiro. O buraco fica em uma área de bosque, nos fundos do Centro de Educação Infantil Ubatuba Tambaú, mas vem gerando problema para todos os moradores, já que a rua está bloqueada parcialmente e os pedestres precisam dividir o espaço com os carros. Claudio de Oliveira, 55 anos, síndico de um prédio ao lado da cratera, explica que o muro do condomínio está comprometido e que ainda não sabe como serão os próximos dias.

“Eu não vejo ninguém trabalhando por aqui e só vejo a Setran – Secretaria Municipal de Trânsito – esporadicamente fiscalizando. Está complicado porque o muro ao lado rachou e se não parar de chover, vai piorar. Até então ninguém me procurou e nem falaram nada sobre a situação do prédio. Além disso, o trânsito só piora”, desabafou.

Na época que o buraco apareceu na via, a Prefeitura de Curitiba informou que uma erosão se formou, o que provocou o afundamento da pista e bloqueios na região. Alguns moradores afirmam que o local sempre foi assim, mas que dessa vez “afundou de vez”.

“Esse buraco existe há muito tempo e já estava cedendo há alguns anos. Eu passava por aqui e via que estava perigoso. Pra acessar os lugares precisamos dar a volta de carro em ruas paralelas, mas não vi ninguém trabalhando e parece que vai demorar pra arrumar”, disse Noemi da Silva, 54, que vive no bairro há mais de trinta anos.

Outros comerciantes, que optaram por não se identificar, reclamam dos desvios na rua. De acordo com eles, os acessos aos estabelecimentos ficaram complicados, principalmente no fim da tarde, onde há maior fluxo de pessoas. “Por aqui a confusão começa no fim do dia. Os motoristas ficam confusos com os caminhos alternativos e, sinceramente, ainda não vi ninguém trabalhando. Até vi um rapaz com uma máquina por aqui, mas não houve melhoria”, relatou.

Quando resolve?

Foto: Átila Alberti
Foto: Átila Alberti

No último dia 31 de janeiro, o prefeito Rafael Greca foi até o local e informou que um muro seria construído emergencialmente, mas até agora, aparentemente, nada foi feito. A reportagem procurou a Secretaria de Obras Públicas e o órgão informou que iniciará nesta semana, depois de 20 dias da formação do buraco, a construção do muro de contenção na rua.

A obra deve ser executada em aproximadamente 60 dias em parceria com a Sanepar. Enquanto isso, o trânsito no local continuará parcialmente bloqueado.

Ônibus

A abertura da cratera na Cidade Industrial causou mudanças no transporte coletivo na região. Segundo a prefeitura, a linha Interbairros IV tem desvios. Agora, quando o ônibus chega na região do ponto da João Dembiski com a Rua Josá Correia Tramujas, ocorre uma mudança do trajeto.

O ônibus desvia pelas seguintes ruas até voltar para a João Dembiski: Clemente Ritz, José Batista dos Santos, Professora Hilda Hanke Gonçalves, Cidade de Laguna e Rio do Sul.