Uma manifestação contra a criação de mais de 500 cargos comissionados para os poderes Judiciário, Legislativo e para o Ministério Público é alvo de uma manifestação feita pelo Grupo de Estudos Liberalismo e Democracia (GELD). Foram pendurados 542 cabides no Centro Cívico, representando cada um dos cargos criados, em alusão a um problema da existência de cabides de emprego no poder público.

LEIA TAMBÉM:

>> Corregedoria da Câmara investiga e-mail racista enviado a Renato Freitas

>> Vai alugar um imóvel? Vistoria é importante para garantir direitos de locador e locatário

Os manifestantes querem que o governador Ratinho Junior vete os projetos. “A criação desses cargos é desproporcional com a realidade econômica do país. Nada justifica aumentar os gastos da Gestão Pública neste momento. Estamos com a inflação acima de 10% ao ano e já temos um dos Judiciários mais caros do mundo em termos proporcionais”, destaca o professor de economia, advogado e empreendedor Rodrigo Marcial, diretor-político do GELD.

Sob a justificativa de reforçar os quadros de servidores das instituições, foram aprovados seis projetos que preveem a abertura de 121 vagas para a Assembleia Legislativa do Paraná, 261 para o Ministério Público do Paraná e 160 para o Tribunal de Justiça do Paraná. O impacto desses cargos está estimado em cerca de R$ 100 milhões ao ano. Os projetos foram aprovados de forma acelerada na Assembleia Legislativa e agora dependem da sanção do governador do estado. 

Pantanal

Zuleica está preocupada com Marcelo

Instagramáveis

Saiba onde encontrar as lindas cerejeiras em Curitiba

Novidades da Netflix

Volume 2 de Stranger Things 4 e mais séries e filmes chegam nesta semana

Além da Ilusão

Joaquim termina seu noivado com Isadora