As investigações preliminares sobre o grave capotamento na BR-476, na Lapa, região metropolitana de Curitiba, na sexta-feira (25), apontam que a criança de seis anos envolvida estava sem a cadeirinha no momento do acidente. Ela teve fratura exposta em um braço, traumatismo craniano e trauma no tórax ao ser lançada para fora do veículo e precisou passar por tratamento neurocirúrgico. A informação é da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Não usar a cadeirinha é uma infração gravíssima pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB). A multa é de R$ 293 e perda de sete pontos na carteira.

+Leia mais! “Quem tem febre volta ou vai pra unidade de saúde”, alerta secretário sobre atuação de barreiras sanitárias

De acordo com as informações da família, o motorista tem 17 anos e levava a esposa, a criança e mais quatro pessoas para um passeio em uma cachoeira. Segundo a PRF, ele dirigia em alta velocidade, perdeu a direção e o carro capotou três vezes. Todos os ocupantes do veículo ficaram feridos e foram levados para hospitais da região. A criança, que ficou em estado mais grave, precisou ser socorrida de helicóptero para o Hospital do Rocio, em Campo Largo. Até a manhã deste sábado (26), a criança seguia em observação. A mãe teve uma fratura na clavícula. 

Além da falta da cadeirinha, foram identificadas outras irregularidades no veículo. A PRF informou que o motorista não tinha Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Ele fugiu do local e foi encontrado, tempo depois, na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Lapa. O acidente está sendo investigado em um inquérito que foi aberto.

Segundo Polícia Rodoviária Federal, o menor de idade que dirigia o carro se negou a fazer o exame do bafômetro.