Uma criança de três anos, que estava engasgada e sem sinal de respiração, foi salva após o rápido atendimento prestado por guardas municipais do núcleo de Santa Felicidade, na noite desta quinta-feira (09). A mãe da criança buscou socorro com a equipe que estava de plantão na Rua da Cidadania.

Após os procedimentos de primeiros-socorros, a criança chegou a vomitar e começou a ter convulsões. Rapidamente, os guardas conduziram a criança até a base do Corpo de Bombeiros, a mais próxima do local, para a continuidade do salvamento, que na sequência teve a participação dos médicos do Samu. 

LEIA TAMBÉM:

>> Acidente com caminhão bloqueia por completo a BR-116 no sentido Curitiba

>> Sem salários, motoristas e cobradores de Curitiba podem iniciar greve de ônibus

“Três de nós que estávamos na ocorrência temos filhos próximo dessa idade, entre um e três anos, então não tem como não se colocar no lugar da mãe”, diz o GM Rodrigo Marcondes. O salvamento fez a diferença no dia da equipe, conta ele. 

“É algo diferente do que fazemos no dia a dia da GM e reconhecemos a confiança da mãe no nosso trabalho, porque ela parou ali e pediu o nosso apoio. É uma satisfação total poder chegar em casa, abraçar a família e dizer que fizemos um trabalho que valeu a pena todo o esforço. Foi a melhor ocorrência em todo o nosso tempo de GM”, acrescenta o guarda, que junto com os colegas tem cerca de três anos na carreira, com ingresso no último concurso público.

Junto com o agente Rodrigo Marcondes, participaram da ocorrência os guardas Adriano Zordan, Elliton Baroni e Eder Figenio.

120 apoios por mês

Presente em ruas, escolas, unidades de saúde, eixos comerciais, praças e parques da cidade, a Guarda Municipal desenvolve ações de patrulhamento preventivo, de forma a inibir crimes diversos, e age em situações de emergência quando acionada por um cidadão ou ao receber uma ligação pelo telefone 153.  Do mesmo modo, ocorrências de apoio ao cidadão, que variam desde um simples pedido de informação até o salvamentos de grande complexidade, são prestadas nos mais diversos espaços públicos. 

Esse trabalho específico totaliza mais de 1,3 mil casos desde o início do ano, uma média que gira em torno de 120 por mês. Outra situação recente de salvamento, de um bebê com apenas três dias de vida, ocorreu no bairro Tatuquara.

O bebê estava engasgado com leite, e foi socorrido por guardas municipais do núcleo Tatuquara no dia 23 de novembro. A equipe de guardas estava patrulhando a região próxima da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Tatuquara, quando perceberam uma mulher pedindo socorro. 

“A mãe estava com um bebê no colo, que estava com a cara um pouco roxa. Como estávamos perto da UPA, nós auxiliamos no transporte dos dois para que fossem prestados os devidos cuidados”, explica o guarda municipal Hélio Marcos Caires, da equipe do Policiamento de Proximidade Ostensiva (PPO) do Tatuquara.

Após ser encaminhada para a UPA, a criança foi atendida rapidamente e logo voltou a respirar. “Ela ficou apenas duas horas em observação, e logo voltou para a mãe, que estava bastante agradecida”, comenta Caires, que atendeu à ocorrência juntamente com os guardas Jonas Garcia Rodrigues Ribeiro e Herick Bruno Halabura de Farias. 

Criança perdida

No mesmo dia, a Guarda Municipal ajudou uma mãe a encontrar o filho autista de sete anos, que se perdeu após uma sessão de psicoterapia em uma clínica do Boqueirão. Após não conseguir encontrar a criança nas proximidades do consultório, ela se dirigiu ao posto da GM localizado na Rua da Cidadania do Carmo, com a ajuda de um motorista que passava pelo local, onde começaram as buscas.

Depois de 40 minutos, os guardas foram notificados que o menino foi encontrado por uma mulher, que o levou para um posto da GM. A mãe se dirigiu ao local, e se reencontrou com o filho são e salvo. 

Risco no trânsito 

Na mesma semana, guardas municipais também prestaram um apoio essencial após um carro com mãe e filha sofrer uma pane elétrica na altura da estação-tubo Santa Bernadete na Linha Verde e parar em um ponto perigoso do cruzamento. Em pouco tempo, uma viatura da GM prestou apoio à família, ajudando a consertar o veículo.

Pantanal

Zuleica não aceita morar na fazenda com os filhos

Além da Ilusão

Davi expulsa Iolanda de casa

Novidades da Netflix

Filmes e séries que chegam à Netflix nesta semana

Estreia da semana

5 curiosidades sobre “O Telefone Preto”