Um homem, de 39 anos, foi preso na sexta-feira (2) por suspeita de praticar cyberstalking. O crime consiste em perseguir alguém por qualquer meio e ele entrou em vigor na quarta-feira (31). A prisão foi realizada pela Polícia Civil (PCPR), em Fazenda Rio Grande, região metropolitana de Curitiba. Foi a primeira prisão ocorrida no Paraná desde o sancionamento da lei. 

LEIA MAIS – Fim do “lockdown”: Curitiba volta para bandeira laranja na segunda-feira

Segundo a PCPR, o suspeito foi identificado após uma denúncia. A vítima era uma mulher, de 26 anos, que conheceu o suspeito no final de 2019, por meio de um grupo de mensagens. Em 2021, os dois teriam trocado fotos íntimas e o suspeito estaria usando as imagens para ameaçar e perseguir a vítima. 

De acordo com as investigações, o indivíduo passou a exigir que a mulher mantivesse conversas com ele e que tivessem um encontro para terem relações sexuais. O homem foi preso em flagrante e encaminhado à carceragem do Centro de Triagem. 

Crime de perseguição

A nova lei incluiu no Código Penal o crime de perseguição. O ato consiste em perseguir alguém, restringindo a capacidade de locomoção, invadindo e perturbando a esfera de liberdade ou privacidade.  

LEIA AINDA – Esposa de radialista de Colombo morre oito dia após o marido. Os dois são vítimas da covid-19

O indivíduo que comete este crime pode ter pena de prisão de seis meses a dois anos, podendo chegar a três anos.