Por conta da greve geral, Curitiba está sem ônibus desde as primeiras horas da manhã desta sexta-feira (28). Segundo o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus de Curitiba (Sindimoc), nenhum ônibus das empresas que atendem Curitiba saiu das garagens. A razão é a greve geral marcada para esta sexta-feira. Diversas categorias confirmaram adesão ao protesto nacional contra as reformas trabalhista e previdenciária, propostas pelo governo do presidente Michel Temer.

LEIA MAIS: Ônibus continuam em greve. Veja qual a melhor opção para voltar pra casa

 

A ausência de ônibus acontece mesmo com a determinação de frota mínima por parte da Justiça do Trabalho. Ontem, a Urbs pediu que 80% dos ônibus circulassem durante os horários de pico e 70% nos outros horários. Porém, a Justiça acatou o pedido em 50% nos horários de pico e 40% nos outros horários. Porém, por volta das 7h a Urbs confirmou que 100% da frota segue parada. A multa pelo descumprimento da ordem judicial é de R$ 100 mil.

Por conta do movimento de greve dos motoristas e cobradores, a Urbs liberou as canaletas para os taxistas. Desta vez, porém, não está sendo feito o cadastramento de vans e carros particulares.

 

Terminal do Bairro Alto estava vazio logo cedo. O mesmo foi verificado nos outros terminais da cidade. Foto: Leonardo Coleto.
Terminal do Bairro Alto estava vazio logo cedo. O mesmo foi verificado nos outros terminais da cidade. Foto: Leonardo Coleto.

Os terminais do Santa Cândida, Cabral e do Bairro Alto, em Curitiba, estavam sem ônibus e com alguns passageiros nas entradas. “Espero que venha algum ônibus, pois não sei como vou conseguir chegar ao trabalho”, disse o pedreiro Adailton Mendes.

Quem não consegue condução está seguindo seu caminho caminhando mesmo. “Moro no Cajuru e caminhei 30 minutos até o Terminal Vila Oficinas porque meu patrão está vindo do Cabral pra me buscar. Deixei meu piá na creche e minha esposa também foi trabalhar de carona. Se depender do ônibus hoje, vamos esperar o dia inteiro”, disse Rodrigo Marcondes dos Santos, 29 anos, funcionário de um lava car.

“Desde terça-feira nossa empresa estava se organizando e conseguiu um ônibus pra passar nos terminais de Curitiba buscando os funcionários. Estamos aguardando porque é o único jeito de irmos trabalhar hoje”, disse Adriele de Souza Lima e Josane da Silva Reis.

Com informações da repórter Raquel Derevecki