Após retornar para bandeira laranja e aumentar ainda mais a rigidez no combate contra o novo coronavírus, a prefeitura de Curitiba ativou mais 15 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) SUS exclusivos para a doença. Sendo assim, são 864 leitos contabilizados na cidade.

LEIA MAIS – Vacinação contra a covid-19 é retomada nesta segunda. Veja onde se vacinar

Os novos leitos ficam no Hospital Santa Casa e com esta ativação, as UTIs SUS exclusivas para a covid-19 chega a 378, o maior número desde o início da pandemia. Além disso, com a soma dos outros 486 leitos clínicos (enfermarias), o total chega a 864. Na capital paranaense, 50% dos atendimentos de pacientes de covid-19 em Curitiba são feitos pela rede privada e a outra metade pela pública. Além disto, pacientes da região metropolitana são atendidos na capital.  

Segundo Márcia Huçulak, secretária municipal de Saúde, o momento é de preocupação quanto ao sistema hospitalar e ela reforça, que a população precisa auxiliar para frear o vírus. “O momento é delicado e precisamos de toda a colaboração da população para reduzir a transmissão da doença. Nosso sistema hospitalar não tem mais para onde expandir. Estamos fazendo o possível e o impossível para não faltar assistência para os curitibanos”, disse Huçulak.

VIU ESSA? Baile funk em Curitiba termina com Polícia e multa por desrespeito às medidas anticoronavírus

Mesmo com a ativação dos novos leitos a taxa de ocupação das UTIs segue alta. De acordo com o boletim epidemiológico municipal divulgado no último sábado (27) a taxa de ocupação dos 378 leitos de UTI SUS exclusivos para covid-19 está em 93%. E restam 25 leitos livres.

A taxa de ocupação dos clínicos SUS covid-19 também vem aumentando: 87% dos 486 leitos clínicos estão ocupados. A capital que chegou a ter mais de 200 leitos clínicos livres em um dia, tem hoje apenas 64.

Duras medidas

As medidas restritivas mais duras anunciadas na sexta-feira (26) pelo governador Ratinho Junior já estão valendo desde à zero hora deste sábado (27). Com o decreto, além de iniciar mais cedo o toque de recolher, que será agora das 20h às 5h, a cidade deverá manter fechadas academias, shoppings e todo o comércio de rua não-essencial, até o dia 8 de março. Somente supermercados, farmácias, padarias, postos de gasolina e afins podem continuar funcionando, desde que respeitem os horários do toque de recolher. Restaurantes podem abrir para atender no sistema delivery, drive-thru e take away (cliente pega o produto no estabelecimento).

LEIA TAMBÉM – Pandemia muda comércio em Curitiba. Compra em bairros ganha destaque e Centro desacelera

A decisão foi tomada para tentar conter o avanço da epidemia de coronavírus no Paraná que, segundo o governador Carlos Massa Ratinho Junior, está “no pior momento desse um ano de enfrentamento”. Embora os prefeitos tenham autonomia para editar decisões locais, Curitiba segue também o plano do governo estadual.

As escolas também devem ficar fechadas, com as aulas sendo realizadas de maneira on-line durante o período.