Curitiba vacinou cerca de 60 pessoas por minuto no mutirão que bateu o recorde de imunização contra a covid-19 em um único dia neste sábado (3). Foram aplicadas 31.323 doses nas faixas etárias de 44 e 43 anos completos ou mais. A expectativa era superar as 32 mil doses.

Com o recorde de vacinação e uso de praticamente todas as doses disponíveis, não haverá imunização da população em geral neste domingo (4) e segunda-feira (5). Apenas no Pavilhão da Cura haverá, na segunda-feira, atendimento a profissionais de saúde agendados.

LEIA TAMBÉM:

>> Curitiba divulga calendário de vacinação da 2ª dose para pessoas de 66 a 60 anos

>> Com 88% da população vacinada, Ilha do Mel projeta retomada do turismo

O município já provou que tem capacidade para vacinar mais de 30 mil pessoas por dia e o avanço do cronograma de imunização ocorrerá à medida que as doses são enviadas pelo Ministério da Saúde ao governo estadual, responsável por distribuir os lotes do imunizante aos municípios.

Para realizar o mutirão, a Secretaria Municipal da Saúde abriu 11 novos pontos de vacinação da Prefeitura. Ao todo, foram 28 locais para atender a população em geral, com divisão por horários.

Imunização segura

Moradora do bairro Novo Mundo, Luciane Almerinda Honorio, 45 anos, foi imunizada neste sábado na Unidade de Saúde Aurora, próxima de sua residência.  “Foi uma emoção muito grande. Tomar a vacina é muito mais do que cuidar de mim, é saber que estou cuidando do próximo”, afirmou ela, que parabenizou a Prefeitura pela organização.

Com 43 anos, o músico Rossano Luiz Bianchi tomou a vacina da Janssen (dose única) na Unidade de Saúde Jardim Paranaense, no Alto Boqueirão. “Tudo muito organizado, fomos muito bem recebidos pela equipe de Saúde”, contou o baterista da Paranoia Banda Tributo a Raul Seixas.

Emocionado, Bianchi lamentou a morte de três guitarristas que não tiveram a mesma oportunidade. “É muito, muito bom se vacinar. Tomara que logo todos possam ser vacinados”, disse ele.