A prefeitura de Curitiba atualizou seu plano municipal de vacinação contra a Covid-19. Entre as modificações trazidas pelo novo documento, publicado em 10 de junho, estão novas estimativas de grupos populacionais considerados prioritários na fila para receber a primeira dose. Uma alteração significativa em relação à versão anterior do plano de vacinação, de 5 de maio, foi feita na estimativa do número total de moradores da cidade que têm entre 18 e 59 anos de idade e apresentam uma ou mais comorbidades (entre 22 definidas pelo Ministério da Saúde) – caiu de 300 mil para 140 mil.

LEIA TAMBÉM:

>> Paraná corre para vacinar mais 1,2 milhão de pessoas com 1ª dose até o fim de setembro

>> Curitiba vacina apenas com segunda dose nesta terça-feira. Veja o calendário completo

No final de maio, às vésperas de concluir a chamada das pessoas com comorbidades (a chamada foi feita de forma escalonada e seguiu até 1º de junho, com repescagens posteriores), apenas cerca de 70 mil pessoas apareceram para receber a primeira dose justificando terem alguma comorbidade. Atualmente, o “vacinômetro” da prefeitura de Curitiba registra 116.683 pessoas com comorbidades já vacinadas com a primeira dose – ainda menos da metade do que o inicialmente estimado (300 mil pessoas).

As estimativas populacionais feitas pelos planos de vacinação, no âmbito nacional, estadual e municipal, são utilizadas no momento da definição de quantas doses cada cidade deve receber do Ministério da Saúde. As atualizações das estimativas dos grupos prioritários, contudo, não foram incomuns ao longo da campanha de imunização contra a Covid-19.