Curitiba deverá receber na próxima semana 32.760 doses da vacina contra a covid-19 produzidas pelo laboratório Pfizer. Os imunizantes serão repassados pelo Ministério da Saúde para o Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar), que repassará para a capital.

Os imunizantes produzidos pela Pfizer adquiridos pelo Brasil serão prioritariamente usados pelas capitais, devido à estrutura de maior complexidade exigida para condicionamento e manuseio.

Com as novas doses Curitiba vai dar continuidade ao Plano Municipal de Imunização, vacinando idosos e profissionais de saúde que ainda não tenham sido atendidos.

Onde vão ficar as doses?

A vacinação com o imunizante da Pfizer ficará concentrada no Pavilhão do Parque Barigui, onde será preparada estrutura para o armazenamento das doses. O local tem uma sala de vacinas climatizada que possibilita a preparação do imunizante para uso.

“Sabemos que é uma vacina mais complexa, mas temos que fazer uso de todos os imunizantes disponíveis para acelerar a proteção da população. Curitiba está preparada para receber e aplicar, seja qual for a vacina que o Ministério disponibilize”, explicou a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak

Preparação

Na tarde desta quinta-feira (29/4), técnicos da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) passarão por uma capacitação on-line organizada pelo Programa Nacional de Imunização, para orientações de preparação e aplicação da nova vacina.

O imunizante exige armazenamento inicial de -70ºC e deve passar por um delicado processo de descongelamento para o uso final. Outra diferença desse imunizante é que após descongelado ele precisada ser diluído em solução injetável de cloreto de sódio 9 mg/ml (0,9%). Após a diluição a vacina deve ser utilizada em no máximo seis horas.