Para mitigar os impactos da crise hídrica que assola o Paraná, na quarta-feira (15) a Prefeitura de Curitiba e o Governo do Estado firmaram uma parceria para a criação da Reserva Hídrica do Futuro, na região do Rio Iguaçu. Além de interligar as antigas cavas do rio, favorecendo a formação de lagos que poderão suprir o abastecimento de água para a população em momentos de estiagem, o projeto também prevê a criação de parques com lagos para reservação, orla, equipamentos de lazer e uma faixa lateral com estrutura de captação de esgoto.

LEIA TAMBÉM:

> Cinco curiosidades sobre Curitiba que nem o curitibano raiz vai saber dizer

> Sanepar faz transposição de água até a Barragem do Passaúna pra abastecer Curitiba e RMC

> Curitiba terá voos diretos para capitais e cidades do PR; veja os seis novos destinos

Estudos iniciais apontam que a ação vai garantir uma capacidade de reservação de 43 bilhões de litros de água apenas dentro de Curitiba. Um dos primeiros lugares impactados fica entre o Rio Barigui e a BR-277, e abrange os bairros Caximba, Campo de Santana, Umbará e Ganchinho. O segundo trecho fica entre a BR-277 e o Rio Atuba, compreendendo o Alto Boqueirão, Boqueirão, Uberaba e Cajuru. A ideia é que as áreas de manancial possam ser utilizadas de diferentes formas, inclusive aproveitadas para lazer, turismo e prática esportiva.

Algumas unidades de conservação também vão compor o projeto, como o Refúgio de Vida Silvestre do Bugio, o Zoológico de Curitiba, o Parque Náutico, o Memorial da Imigração Japonesa e o Parque Peladeiros. A área estimada da Reserva Hídrica do Futuro é de aproximadamente 21 quilômetros quadrados. Águas e lagos correspondem a 65% do total, totalizando 14,5 quilômetros quadrados. Após a implantação, será a maior área de manancial da região, com uma extensão quatro vezes maior do que o Passaúna, de Pinhais até Fazenda Rio Grande.

Além do Decreto Municipal 1.172/2021, que cria o programa, o prefeito Rafael Greca (DEM) e o governador Carlos Massa Ratinho Júnior (PSD) assinaram um termo de cooperação técnica entre Sanepar, Instituto de Água e Terra (IAT), Prefeitura de Curitiba e Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), que permite o início das ações conjuntas para a implantação da área da reserva. O projeto prevê também a preservação as áreas.

O programa Reserva Hídrica do Futuro tem outras ações em andamento na capital, como sensibilização da população para o consumo consciente e racional da água; aumento da capacidade de reservação com a implantação de 30 poços subterrâneos e instalação de reservatórios em áreas de maior vulnerabilidade social.

Web Stories

Pega Pega

Treta! Nelito dá um soco em Julio por causa de Cíntia

Você sabia?

Cinco curiosidades sobre Curitiba que nem o curitibano raiz sabe!

Gigante!!

Nova Havan será quatro vezes maior que a loja que será abandonada em Curitiba

Lindas!

Cinco árvores exóticas e raras de Curitiba