Curitiba e oito cidades da região metropolitana se mobilizaram para fazer neste mês de fevereiro mutirões de prevenção á dengue. O objetivo eliminar o mosquito Aedes aegypti, transmissor não só da dengue, mas também de outras doenças, como zica e chikingunya. Além da capital, a ação vai acontecer em Agudos do Sul, Almirante Tamandaré, Bocaiúva do Sul, Campina Grande do Sul, Campo Magro, Piraquara, São José dos Pinhais e Tijucas do Sul .

O mutirão envolve orientações por parte dos agentes municipais de saúde. A principal delas é para que a população elimine focos de acúmulo de água, que é onde o mosquito procria, como entulhos, pneus, embalagens, entre outros, e que mantenha limpo e roçado os seus quintais. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, a tarefa não é difícil: 80% dos focos de dengue são removíveis. Portanto, basta vontade.

LEIA+ Nove bairros de Curitiba vão ficar sem água nesta semana. Confira a lista!

Em Curitiba, serão três mutirões. O primeiro será na Regional Cajuru, com ações na segunda-feira (10) e terça-feira (11). Depois, entre os dias 17 e 18, os trabalhos das equipes serão nas regionais Boa Vista e CIC.

O trabalho conjunto de prevenção ao Aedes aegypti é uma iniciativa do Consórcio Intermunicipal para Gestão dos Resíduos Sólidos (Conresol). Além do consórcio, a iniciativa tem o apoio das secretarias estaduais de Saúde e do Desenvolvimento Sustentável, além das respectivas secretarias municipais da Saúde e do Meio Ambiente.

Em três anos, apenas em Curitiba o mutirão recolheu mais de 3 mil toneladas de lixo e entulho.

Dez passos para não juntar água e afastar mosquito Aedes aegypti:

1 – Mantenha caixas, tonéis e barris de água bem tampados

2 – Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira sempre bem fechada

3 – Não jogue lixo em terrenos baldios

4 – Se guardar garrafas de vidro ou plástico, mantenha sempre a boca para baixo

5 – Não deixe a água da chuva acumular sobre a laje

6 – Encha os pratinhos ou vasos de planta com areia até a borda

7 – Se guardar pneus velhos, retire toda a água e mantenha-os em locais cobertos, protegidos da chuva

8 – Limpe as calhas com frequência, evitando que galhos e folhas possam impedir a passagem da água

9 – Lave com frequência, com água e sabão, os recipientes usados para guardar água, pelo menos uma vez por semana

10 – Os vasos de plantas aquáticas devem ser lavados com água e sabão, toda semana. É importante trocar a água desses vasos com frequência