Finalmente, depois de um mês de setembro de déficit de chuvas, outubro veio trazendo alívio para a forte estiagem que atinge não só a Região Metropolitana de Curitiba como também o Paraná. Nos últimos dias, as chuvas somaram cerca de 60 mm nas últimas 24 horas e elevaram o nível dos reservatórios para 50,78% nesta segunda-feira (4). Mesmo assim, ainda é preciso o equivalente a quatro fins de semana chuvosos como este para resolver a crise hídrica da região.

LEIA TAMBÉM:

>> Chuva forte? Curitiba e cidades do PR em alerta laranja de tempestade nesta segunda

>> Até quando o tempo segue instável em Curitiba? Confira na previsão do tempo

No mês passado, as chuvas ficaram cerca de 60% abaixo da média. Na comparação anual, o déficit de chuvas este ano está em 268 mm. Conforme registros do Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), a média histórica de chuvas de janeiro a setembro é de 1.041 milímetros na RMC, mas choveu 773 mm nesse período em 2021.

Além da RMC, o rodízio está mantido em Pranchita, Santo Antônio do Sudoeste, Céu Azul, Jardim Alegre e Santo Antônio da Platina. A Sanepar mantém o monitoramento das vazões de rios e poços e avalia as condições pluviométricas para decidir qualquer alteração no sistema de abastecimento.

“As chuvas nesses primeiros dias do mês são excelentes, aliviam muitos sistemas no Interior, mas não resolvem a crise hídrica. Há um déficit hídrico e ainda temos um longo caminho até o fim do verão e a volta à normalidade”, afirma o diretor de Meio Ambiente e Ação Social da Sanepar, Julio Gonchorosky.

Web Stories

Descubra!

Intrigantes e bizarras! Mais cinco histórias curiosas sobre Curitiba

Você sabia?

Cinco curiosidades sobre Curitiba que nem o curitibano raiz sabe!

Novidade!

Loja da Xiaomi em Curitiba: conheça cinco produtos inusitados

Pra curtir!

Novas atrações turísticas de Curitiba! Partiu conhecer?