Curitiba respirou automobilismo esta semana. Ontem e terça-feira, a Stock Car, principal categoria do automobilismo brasileiro, esteve no Autódromo Internacional de Curitiba, em Pinhais, onde as equipes puderam realizar os primeiros testes para a temporada 2014, que terá duas grandes novidades nos carros: pneus e câmbio eletrônico.

No primeiro caso, os pneus agora são mais altos e mais largos, fazendo com que durem mais ao longos das corridas, uma vez que nove das doze etapas deste ano serão duplas. Uma pequena alteração, mas que envolve toda a estrutura dos carros. “Tecnicamente, muda o acerto do carro inteiro. Para nós, muda muita coisa”, destacou Thiago Meneghel, chefe da equipe Mobil Super Racing.

A outra mudança é na questão da troca de marchas. Antes, os pilotos usavam um câmbio manual e agora poderão trocar as marchas com o câmbio eletrônico, conhecido como ‘borboleta’ nos carros de rua. A medida agradou todos os pilotos, que ressaltaram as melhorias feitas na categoria. “As mudanças são para melhorar os carros, para ficarem mais modernos e confiáveis, principalmente o câmbio. Na Europa e nos Estados Unidos há anos já é assim, mas no Brasil está chegando agora e para alguns pilotos ainda é novidade. A marcha no volante muda bastante o ponte de freada, a agressividade. Muitos pilotos usavam o câmbio para frear o carro e agora não tem mais como”, disse Ricardo Zonta, da BMC Racing.

Piloto que mais vezes disputou GPs de Fórmula 1, com 322 corridas, Rubens Barrichello destacou que a alteração dá mais segurança aos pilotos, que agora não precisam tirar a mão do volante para trocar de marcha. “As mudanças são muito mais pela segurança, não tirar as mãos do volante, você aprende a guiar de um jeito diferente e o efeito é bom. O câmbio é um modernismo que já tem nos carros de rua, que já saem com a borboleta no câmbio, então era uma coisa muito natural para a categoria ir para esse lado”, afirmou.