Líder do prefeito Rafael Greca na Câmara Municipal de Curitiba, o vereador Pier Petruzziello (PTB) desabafou nesta terça-feira nas redes sociais. Segundo ele, Curitiba tem doses da vacina contra a covid-19 até a próxima sexta-feira (19) e que a cidade precisa de atenção do Ministério da Saúde para não deixar a população “na mão”.

+ Leia mais: Curitiba tem alta nos casos ativos e soma mais 19 mortes por covid-19

A cutucada no Ministério da Saúde vai além. O Plano Nacional de Imunização prevê que o Governo Federal controle a distribuição das vacinas e impede os governos estaduais e municipais de adquirirem por conta própria seus imunizantes. “Não temos previsão ainda. Estamos no aguardo do Ministério da Saúde”, disse Pier à Tribuna.

A demora no envio das doses e até da disponibilidade das vacinas põem em risco o combate à covid-19. Em entrevista à CNN Brasil, a sanitarista Clelia Maria Aranda mostrou sua preocupação.

“É muito preocupante. Em 2019, 2020, fizemos uma vacinação que atingiu o mesmo publico de idosos, trabalhadores da saúde, pessoas em instituições de longa permanência, com comorbidades, e vacinamos 50 milhões de pessoas, com 70 milhões de doses disponíveis. Hoje não chegamos a 12 milhões. Não tem como seguir com uma campanha de imunização com esse deficit”.

+ Veja também: Remédio israelense é promessa contra covid-19 e outras doenças. Entenda como ele funciona

A falta de transparência na condução da vacinação também preocupa. “Como está o monitoramento disso? Dados que temos mostram que o que foi aplicado não é nem a metade do que já foi distribuído. Esta muito difícil. O PNI, no passado, já mostrou sua competência e é reconhecido pela sua capilaridade. Mas tem que ter vacina”, concluiu Clélia.