O impasse entre motoristas e cobradores de Curitiba e região, empresas de ônibus, Urbs e Comec continua nesta segunda-feira (20). Uma nova audiência está marcada no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) para terça-feira (21), o que indica que a paralisação dos trabalhadores seguirá até lá. Por volta das 9h30 da manhã desta segunda-feira, Curitiba tinha 45% da frota rodando e todas as estações com cobradores.

O sindicato patronal oferece 5,43% de reajuste, ou seja, a inflação do período. Já o Sindimoc, que representa motoristas e cobradores, pede 15% e a elevação do vale-alimentação de R$ 500 para R$ 977. A desembargadora Marle Suguimatsu, que presidiu a audiência da última sexta-feira (17) pediu para que as ambas as partes reconsiderem suas posições. Caso não haja consenso no próximo encontro, o dissídio coletivo deve ir a julgamento.