O arquiteto curitibano Jaime Lerner foi apontado como o segundo urbanista mais influente do mundo de todos os tempos. A relação que aponta os 100 melhores é organizada pela revista norte-americana de planejamento urbano Planetizen. “Medalha de prata”, Lerner é o único brasileiro na lista.

O primeiro lugar foi concedido à norte-americana Jane Jacobs, famosa por ter escrito o livro “Morte e vida das grandes cidades”, que redefiniu a forma com que se estudava o urbanismo e se via o avanço modernista nas cidades na década de 1960.

Entre os trabalhos mais célebres de Lerner em Curitiba estão a transformação da Rua XV de Novembro em calçadão para pedestres em 1972 e a criação do sistema de canaletas exclusivas para os ônibus na cidade. Lerner foi três vezes prefeito de Curitiba e duas vezes governador do Estado do Paraná.

A escolha

O resultado foi definido a partir de duas fases organizadas pela Planetizen: a primeira com indicações de nomes pelos leitores e a segunda, por votação online. O critério de escolha deveria levar em consideração a influência que esses urbanistas causaram em suas cidades — o que engloba designers, arquitetos, professores, jornalistas, entre outros.

A nova lista teve por objetivo atualizar a versão publicada em 2009. Uma das principais mudanças entre as duas versões é o aumento significativo no número de mulheres premiadas, que subiu de 9 para 19.

Veja os dez primeiros colocados da lista:

1. Jane Jacobs – Autora do livro “Morte e vida das grandes cidades”, que redefiniu a forma com que se estudava o urbanismo.

2. Jaime Lerner – Entre os trabalhos mais conhecidos de Lerner foi a transformação da Rua XV de Novembro em calçadão para pedestres em 1972 e a criação do sistema de canaletas exclusivas para os ônibus na cidade. 

3. Frederick Law Olmsted – Considerado pai do paisagismo, o arquiteto Olmsted foi responsável pela elaboração dos projetos de inúmeros parques nos Estados Unidos. Sua obra-prima é o Central Park, em Nova York.

4. Jan Gehl – O arquiteto e designer urbano dinamarquês tem seu trabalho voltado às melhorias que as cidades podem ter para otimizar sua relação com pedestres e ciclistas.

5. Andrés Duany – Arquiteto e fundador do Congresso do Novo Urbanismo americano, no qual se discutem políticas para as cidades se tornarem mais receptivas a pedestres.

6. Lewis Mumford – Sociólogo que estudou a convergência das relações humanas com a cidade. Foi crítico da área de arquitetura na revista The New Yorker por 30 anos.

7. Robert J. Gibbs – Importante membro do movimento do Novo Urbanismo. Um dos primeiros a buscar metas de sustentabilidade na construção de comunidades que seguiam esse preceito.

8. Frank Lloyd Wright – Um dos maiores nomes da arquitetura mundial, Wright desenhou mais de mil projetos e desenvolveu o conceito de arquitetura orgânica, na qual uma construção é humanizada através do meio ambiente e da comunidade em que se insere.

9. Le Corbusier – O arquiteto franco-suíço Charles-Édouard Jeanneret, conhecido como Le Corbusier, foi pioneiro da arquitetura modernista. Dezenas de suas construções são parte do Patrimônio da Humanidade da Unesco.

10. Charles Marohn – Engenheiro americano que concebeu a organização e site Strong Towns, que procura ajudar as cidades a se tornarem mais sustentáveis e autossustentáveis.