Manifestantes se reuniram ontem a partir das 18h, na Boca Maldita, para protestar contra o aumento da passagem de ônibus. O ato foi organizado pela internet e mais de 2 mil pessoas haviam confirmado presença em redes sociais. Até o início da noite, cerca de 500 pessoas, a maioria estudantes, seguravam cartazes com frases como “A Turquia é aqui”, “Chega de violência polícia”, “Acorda Brasil” e “R$ 2,85 é roubo” e promoviam “apitaço” convocando a população para se unir ao grupo.

Da Boca Maldita, os ativistas seguiriam pela Rua XV de Novembro até em frente à Universidade Federal do Paraná, na Praça Santos Andrade. O protesto começou de forma pacífica, sem a necessidade de intervenção policial.


Reivindicações

A ativista Letícia Camargo, coordenadora da Rede de Sustentabilidade e integrante do Movimento Social Ambiental, afirmou que a intenção dos curitibanos é se solidarizar aos manifestantes feridos durante confronto com a polícia no Rio de Janeiro e São Paulo. “Agiram com truculência absurda e mostraram total falta de capacidade para dialogar. Estamos reivindicando direito nosso”, afirma.

Outra reivindicação do grupo é o passe livre para estudantes. O militante Rodrigo Cardoso, ligado ao Grupo Dignidade, também reclamou da precariedade dos meios de transporte. “O preço da passagem é muito alto. Queremos a abertura da caixa preta da Urbs. Sabemos que a tarifa pode ser reduzida”, afirmou. Os manifestantes devem se reunir na segunda e sexta-feira para a “farofada”.

Marco André Lima
Policiais do COE acompanham manifestação à paisana.

Confira na galeria de fotos as imagens do protesto.