Sábado (16) de grande movimentação de pessoas no Parque Barigui, um principais dos cartões postais de Curitiba. Além dos exercícios e atividades esportivas, o local também começou a atrair a atenção daqueles que sonham com a aplicação da vacina contra a covid-19. A prefeitura de Curitiba informou que o local de vacinação na cidade será o chamado Pavilhão da Cura, no Centro de Exposições Positivo, uma área de 7.500 m² que vai ter cerca de 3 mil metros quadrados de sua área destinada à logística de vacinação.

LEIA MAIS – Pavilhão da Cura terá drive-thru e capacidade de vacinar 450 pessoas por hora. Veja!

A previsão é de que a imunização na capital paranaense comece na próxima quarta-feira (20), seguindo o calendário definido pelo Ministério da Saúde. Mas a imunização corre o risco de ser adiada por mais alguns dias, como informou o secretário estadual de Saúde, Beto Preto, na última sexta-feira (15).

No Barigui, neste sábado, o início da vacinação contra o novo coronavírus e sua importância para a sociedade eram assunto entre muitos dos frequentadores. Entre os que passavam caminhando ou correndo pelo pavilhão de eventos do parque, os olhares curiosos para dentro do espaço reforçavam os sinais de ansiedade pela chegada do imunizante.

A analista de sistemas Lisete Maciel, 40 anos, costuma frequentar Barigui nos fins de semana e também aguarda pelo começo da vacinação no Brasil. Segundo ela, o espaço do pavilhão para a aplicação das doses é perfeito, por ser amplo e depois, o local ainda será visto como uma área dedicada à esperança.

LEIA MAIS – Para Márcia Huçulak, mesmo com vacina, uso de máscaras e cuidados devem seguir

“Eu acredito que voltaremos a conquistar nossa liberdade e será um espaço de conquista. É amplo e vai ser muito bem usado para o fim de vacinação. Acredito que a gente vai olhar aqui depois com uma ponta de esperança para todos os tipos de problema”, disse Lisete, que conhece quatro pessoas que tiveram a doença, mas que estão recuperadas.

Pavilhão de eventos do Parque Barigui, agora, Pavilhão da Cura. Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná.

Pavilhão da Cura

Chamado de Pavilhão da Cura, pelo prefeito Rafael Greca, o Centro de Exposições Positivo, no Parque Barigui, teve o desenho elaborado pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) e segue as normas de prevenção, logística e circulação, segundo autoridades de saúde. O local foi escolhido para dar início à vacinação contra covid-19 em Curitiba e terá 52 boxes destinados à aplicação da tão esperada vacina contra covid-19.

Veja imagens internas no pavilhão, feitas pela Tribuna:

O local terá ainda consultório médico, uma sala de observação e emergência equipada com oxigênio, ambulância de plantão e sanitários públicos. E também um setor de administração, almoxarifado com 130 m² para acondicionar insumos e mais 100 m² climatizados para preservar as vacinas em refrigeradores especiais, além de espaço para material de limpeza e área de resíduos separada. Próximo à entrada estará o posto da Guarda Municipal e uma ala destinada à imprensa.

LEIA AINDA – Carga de seringas e agulhas para vacinação contra covid-19 deixa Curitiba rumo interior do PR

Chegando ao Pavilhão da Cura, as pessoas serão identificadas na recepção, que contará com dez guichês separados por divisórias em acrílico, e encaminhadas a uma área interna onde aguardarão o chamamento aos boxes de vacinação. Após receber a dose da vacina, seguirão a uma área de estabilização e de lá a uma saída lateral. A circulação será em sentido único.

O aposentado José Santos Barreto, 61 anos, esteve neste sábado no Barigui e acredita que após a vacina, irá dar mais atenção ao Centro de Exposição. “Eu vejo como um lugar extremamente importante e com circulação de muita gente. Iremos visualizar com ‘outros olhos’”, comentou o aposentado.

O aposentado José Santos Barreto. Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná.

Drive-Thru

Destinado à vacinação de idosos, um drive-thru irá operar com 10 barracas na rua de serviço anexa ao pavilhão acessada pela Alameda Burle Marx, sentido único da entrada do Parque pela BR-277 para a Avenida Cândido Hartmann.

LEIA TAMBÉM– Se não houver explosão de casos, oxigênio será suficiente no Paraná, alerta entidade

Um efetivo de 150 pessoas, entre servidores da Saúde e equipe de apoio, irá atuar permanentemente na rotina de vacinação no Pavilhão da Cura. A entrada e saída dos funcionários será independente do público que será vacinado. A equipe contará com área de descanso, vestiário de entrada e saída e copa para a alimentação.