Medidas restritivas e até lockdown adotados para diminuir a circulação do novo coronavírus estão novamente fazendo parte da realidade do Brasil. Para um dos setores mais impactados, o food service (restaurantes, lanchonetes, bares e similares), as soluções em tecnologia da informação estão se mostrando como aliadas para a manutenção das atividades nestes tempos difíceis.

São ferramentas voltadas, sobretudo, à gestão do empreendimento, portanto, imprescindíveis para a obtenção de resultados que garantam a sobrevivência do negócio. Impactam, também, na qualidade do serviço prestado ao cliente, promovendo um círculo virtuoso: consumidor satisfeito gera novas vendas, que proporcionam receita necessária para viabilizar a sustentabilidade financeira.

Especializada em soluções em gestão para food service, a ACOM Sistemas constata que o setor tem utilizado os períodos em que os estabelecimentos precisam suspender o atendimento presencial para se focar em gargalos internos. Nesse olhar para o fazer cotidiano, os empresários identificam procedimentos que podem ter sua eficiência melhorada, conforme afirma Eduardo Ferreira, CCO da ACOM, empresa com sede em Curitiba e unidades em Cascavel e na cidade de São Paulo.

“Donos de restaurantes, bares e lanchonetes estão cientes de que o enfrentamento dessa crise passa por rever processos, para torná-los mais eficientes. A fase de baixa nas atividades traz muita incerteza e insegurança, mas, ao mesmo tempo, é o momento para se dedicar a enfrentar problemas internos. Negócios que melhor se prepararem estarão mais aptos para se recuperar na retomada”, avalia o executivo.

Faz a diferença

As soluções disponíveis suprem necessidades imediatas também – como a prestação de serviços por delivery. Tem ferramenta que permite, a partir do controle preciso do que cada prato, lanche ou combo demanda de ingredientes e alimentos, adequar o menu feito para as especificidades da refeição montada para a entrega. Adequação que evita desperdícios e garante um uso mais racional dos insumos.

Custos caem, melhorando os resultados financeiros, pontua Ferreira. “Dessa forma, os estabelecimentos passam a ter lucratividade com o delivery. E, neste período em que é preciso estar com as portas fechadas, o delivery se torna a única fonte de receita para restaurantes, lanchonetes e bares”, acrescenta o executivo.

Outra solução proporciona ao gestor do restaurante, bar ou lanchonete padronizar a quantidade precisa de ingredientes por prato, porção ou lanche – o sistema faz esse cálculo. “Isso acaba com desperdícios. Além de se evitar perda de comida, diminuem-se custos. Rentabiliza-se melhor cada prato, cada porção, cada lanche”, assinala o CCO da empresa.

Um desses sistemas, por exemplo, é utilizado pelo Hard Rock Cafe Curitiba, casa de lazer, cultura e gastronomia. O gerente geral do espaço, Marco Condado, conta que tecnologia está sendo fundamental durante a pandemia. “Com relação ao controle das despesas, a ferramenta está sendo muito importante para passar por este momento e para a melhora da gestão do restaurante.”

Além disso, Condado explica que a tecnologia reduziu o tempo dos processos internos e melhorou a leitura do que acontece em tempo real no empreendimento, possibilitando dedicar o foco ao que realmente importa, que é a experiência do cliente. “Depois da implantação, os ganhos foram muitos. E como o sistema foi importante antes e neste cenário, continuaremos apostando nele pós-pandemia, a fim de aumentar ainda mais os ganhos de performance, análise dos números e planejamento dos anos futuros”.