Uma denúncia levou os fiscais da Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu) a uma festa com torcedores do Coritiba no domingo (13), no Alto da Glória, em Curitiba. De acordo com a Polícia Militar (PM), quase 50 pessoas estavam no local e três foram presas por porte de drogas.

LEIA TAMBÉM – Menos apito de trem em Curitiba? Nova ferrovia pode aliviar o barulho na capital

A festa ocorria na sede da Império Alviverde, torcida organizada do Coritiba que fica nas proximidades do estádio Couto Pereira. No domingo, o clube teve duas partidas – no começo da tarde o time sub-20 enfrentou o Botafogo, pela final da Copa do Brasil, e no período noturno, a equipe principal encarou o Londrina, pelo Campeonato Brasileiro da Série B.

Com a proibição de estarem presentes nas arquibancadas, torcedores foram até a sede da torcida para acompanhar os jogos. No entanto, devido a bandeira laranja que proíbe a realização de eventos que possam aglomerar pessoas, a festividade na Império Alviverde passou a ser encarada como irregular. Segundo a prefeitura, 46 torcedores foram multados em R$ 5 mil cada um. Os responsáveis pelo espaço também devem receber uma multa de R$10 mil.

LEIA MAIS – Cataratas do Iguaçu estão “secas” e com apenas um quinto da vazão considerada normal

No local, três pessoas foram presas com drogas. O capitão Ronaldo Goulart disse que os torcedores foram encaminhados à delegacia e vão responder por porte de entorpecente. Ele ainda relatou que os responsáveis pela aglomeração serão punidos. “Era tipo uma festa, uma reunião de amigos, mas com 50 pessoas. O espaço é incompatível, este tipo de evento está proibido pelo decreto. Por isso serão notificados e responderão administrativamente”, disse o capitão da PM.

VIU ESSA? Fiscalização acha caça-níquel, contrabando e gente descumprindo decreto contra covid-19 em Curitiba

A Império Alviverde não emitiu nota oficial sobre o fato nas redes sociais.

Fim de semana com multas

Desde a noite de sexta-feira (11) até o domingo foram realizadas em Curitiba 53 vistorias, em diferentes bairros, que resultaram na interdição de 13 estabelecimentos entre bares, lanchonetes, distribuidoras de bebidas, espaço gastronômico, tabacarias e espaços de eventos. Foram lavrados 61 autos de infração, para pessoas físicas e jurídicas. A soma dos autos lavrados nos três dias foi de R$ 521,1 mil . As infrações foram aplicadas a partir do decreto 960/2021 e da Lei Municipal 17799/2021.