Militantes pró-Lula programam um ato para acompanhar o depoimento do ex-presidente à Justiça Federal do Paraná nesta quarta-feira (14). Esta será a primeira vez que o petista deixará a sede da Polícia Federal (PF) na capital paranaense, onde cumpre, desde abril, pena por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso tríplex. A mobilização será em frente ao prédio da Justiça Federal, no bairro Ahú, a partir do meio-dia.

Segundo a organização, o grupo – que pode chegar a mil pessoas, inclusive com caravanas vindo de fora – irá se concentrar a partir das 9h em frente em frente ao prédio da PF, no bairro Santa Cândida. De lá, parte seguirá para o Ahú e outra parte permanecerá nos arredores da Polícia Federal. O depoimento está previsto para começar às 14h.

Nomes como Fernando Haddad e Manuela D’Ávila, que concorreram à presidência pela coligação PT-PCdoB, devem estar presentes no ato.

Até o começo da tarde desta terça-feira (13), a organização ainda não tinha a confirmação de quantas caravanas virão do interior do Paraná e de outros estados do Brasil para integrar a mobilização.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Depoimento

O ex-presidente prestará depoimento à juíza Gabriela Hardt, responsável pela condução da Lava Jato em Curitiba desde que o juiz Sergio Moro decidiu aceitar chefia do superministério da Justiça oferecido pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

Desta vez, Lula será ouvido no âmbito do processo do sítio de Atibaia. A denúncia do Ministério Público Federal (MPF) aponta que o petista é o dono de um sítio em Atibaia, que teria sido reformado por empreiteiras como forma de pagamento de propina ao ex-presidente. O imóvel está em nome de laranjas, segundo os procuradores, mas há uma série de elementos que ligam Lula ao imóvel.

Quanto tempo Lula ficará preso na sede da PF em Curitiba?