Nesta segunda-feira (11) o deputado estadual Goura e a vereadora Professora Josete entraram com um recurso no Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) contra a decisão do juiz Adalberto Xisto Pereira, que suspendeu a liminar que adiava o reajuste da passagem de ônibus em Curitiba até o dia 25 de março. No último dia 1° de março a Prefeitura conseguiu elevar o valor da passagem de R$ 4,25 para R$ 4,50.

Os parlamentares pedem a suspensão do reajuste por tempo indeterminado até que seja julgada a Ação Civil Pública nº 0004062-26.2018.8.16.0004, proposta pelo Ministério Público, em agosto de 2018. Ela pede a anulação do contrato vigente do transporte público em Curitiba. Na ocasião da Operação Riquixá, teriam ficado demonstrados fortes indícios de corrupção, fraude, de imoralidade administrativa e de prejuízo ao erário público.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

A Urbs lembra que o preço da passagem se manteve inalterado nos dois últimos anos e o reajuste aplicado foi menor do que a inflação (IPCA) no período – 5,8% contra 6,7%. A atualização do valor em Curitiba ficou, ainda, abaixo da média dos reajustes feitos nas cidades brasileiras, de 8,7%, apenas este ano, segundo a Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos, segundo nota divulgada pelo órgão. “O reajuste garante a sustentabilidade financeira do sistema e a continuidade do processo de melhoria do transporte coletivo da capital, cuja frota vem sendo renovada nos dois últimos anos”.

A nova previdência: tire todas suas dúvidas sobre aposentadoria