O desembargador Tadeu Marino Loyola Costa, morreu na noite desta quarta-feira (10), aos 82 anos, por complicações decorrentes da covid-19. Loyola foi presidente do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), vice-presidente e corregedor do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR) e até governador por alguns dias.

+Leia mais! Um ano após registrar primeiro caso de coronavírus, Curitiba vive momento crítico na pandemia

 Tadeu Marino Loyola Costa nasceu em Curitiba no dia 27 de novembro de 1938. Formou-se em Direito pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) , em 1963 e ingressou na magistratura um ano depois como juiz substituto da comarca de Jacarezinho. Além disso, trabalhou em outras comarcas como Andirá, Cambará, Siqueira Campos, Carlópolis, Ribeirão Claro, Foz do Iguaçu, Cascavel, Lapa, Rio Negro, Paranaguá, Morretes e Antonina. Em 1965, foi promovido a juiz de direito e exerceu suas funções em Piraí do Sul.

Foi nomeado juiz do Tribunal de Alçada em 1986, onde permaneceu por sete anos, quando foi nomeado Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná. Em 10 de dezembro de 2004 tornou-se presidente do Tribunal de Justiça, durante o biênio 2005/2006, ocasião em que assumiu o Governo do Paraná, de 03 a 10 de julho de 2006, em substituição ao governador Roberto Requião. Na carreira, ainda chegou a ser vice-presidente e corregedor do TRE-PR em 1999 e presidente em 2000. Na sua gestão, foi realizada a primeira eleição totalmente informatizada no Paraná.  Estava aposentado desde 2008.

A morte de Loyola foi amplamente sentida por colegas e com o pesar do atual presidente do TRE-PR, desembargador Tito Campos de Paula. O velório aconteceu na manhã desta quinta-feira na sede do Tribunal de Justiça com o sepultamento marcado para às 13 horas no Cemitério Municipal.