Com a confirmação dos primeiros casos do novo coronavírus em Curitiba, todo mundo correu para as farmácias garantir seu frasco de álcool gel. E o desinfectante já está em falta nas prateleiras das farmácias em Curitiba. Em alguns casos, somente na próxima semana, o produto vai voltar a ser comercializado.

LEIA TAMBÉM Coronavírus: Urbs põe álcool gel na rodoviária e reforça limpeza de ônibus

A reportagem da Tribuna do Paraná esteve circulando pela região central e em apenas uma farmácia encontrou cinco frascos de 50 ml com o preço de R$ 4,99. No entanto, a expectativa por parte da gerência é de que o produto duraria no máximo 10 minutos no local. Em outra loja, o gerente Pedro Campos, 41 anos, fez novo pedido na sexta-feira (13), pois precisava atender a clientela que a todo o momento questionava quanto ao álcool gel. “Mesmo as pessoas que estão comprando outros medicamentos, no final perguntam do gel. A procura está muito grande e acaba rapidinho. Nós vendemos 200 frascos de 50 ml em apenas 2 horas”, relatou Campos.

Apesar da enorme procura nas farmácias, há quem diga não estar com medo de ser infectada pelo novo coronavírus. Luiza Webber, 53 anos, entrou e deu meia volta em uma farmácia no Centro. “ É um pouco frustrante não ter o que a gente quer, mas é uma prevenção. Não estou com medo e até tenho em casa. Só queria comprar mais um”, confidenciou Luiza.  

O uso do álcool gel como prevenção ao coronavírus é completamente eficaz. O etanol age sobre bactérias, vírus e fungos. No entanto, a lavagem das mãos com água e sabão também é eficiente. E melhor, é mais barato.

Proteção eficaz

A médica endocrino-pediatra Myrna Campagnoli, diretora dos laboratórios Frischmann Aisengart, Ghanene e do Grupo São Camilo, explica que o ato de lavar as mãos protege a saúde humana de praticamente todos os agentes patogênicos. “É impressionante. A gente se protege contra tudo quando lava as mãos com água e sabão. É a melhor forma de proteção individual que existe. E tem que ter água e sabão. Aquela passada de água na mão não funciona”, explica a médica.

A fricção, a água corrente e a ação do sabão atuam em conjunto quando lavamos as mãos. Dessa forma, eliminam vírus e bactérias patogênicas que possam estar em contato com a pele. Conforme enfatiza a doutora Myrna, a eliminação acontece só quando as mãos são lavadas de forma correta.

Como prevenir a contaminação por coronavírus

  • Lavar as mãos com frequência/ ou utilizar álcool 70%, principalmente antes de consumir algum alimento;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter ambientes bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações;
  • Pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar etiqueta respiratória (cobrir a boca e nariz ao tossir e espirrar, preferencialmente com lenços descartáveis, e depois lavar as mãos).

Baixe o guia de prevenção para compartilhar!

Imprima esse guia em PDF com informações sobre a prevenção do Coronavírus e outras doenças respiratórias virais: