Mais uma vítima da explosão do apartamento no bairro Água Verde, Gabriel Araújo, dono do imóvel, deixou o Hospital Universitário Evangélico Mackenzie nesta segunda-feira (5) após 37 dias internado. Araújo teve 30% do corpo queimado após uma impermeabilização de sofá mal sucedida, no dia 29 de junho, e não chegou a ser levado para a UTI.

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre futebolentretenimentohoróscopo, nossos blogs exclusivos e os Caçadores de NotíciasVem com a gente!

Segundo a defesa dos proprietários do imóvel, Gabriel Araújo e Raquel Lamb, o rapaz está com pernas e braços enfaixados, mas passa bem. Araújo ainda deve voltar ao hospital nos próximos dias para a troca dos curativos, segundo informações do jornal Boa Noite Paraná, da RPC.

Além dele, outras duas pessoas ficaram feridas com a explosão e o cunhado dele, Mateus Lamb, de 11 anos, morreu no incidente. Raquel Lamb, esposa de Araújo e irmã de Mateus, teve 55% da superfície corporal atingida e ainda está ainda internada no Hospital Universitário Evangélico Mackenzie. Fora da UTI, ela realizou enxerto de pele e está se recuperando bem.

O técnico Caio Santos foi a vítima que teve mais queimaduras, com 65% da superfície corporal queimada. Ele deixou o hospital no dia 22 de julho.

+ Leia também: O horror da tragédia. Vizinhos relatam sobre os momentos após explosão

Técnico em impermeabilização mentiu em depoimento, diz polícia