Do conserto dos tanques mais potentes do Brasil e de outros equipamentos bélicos à confecção de máscaras de pano. Assim, o Parque Regional de Manutenção da 5ª Região do Exército, no bairro Bacacheri, em Curitiba, entrou na guerra contra o coronavírus.

Uma ala do quartel destinada à linha de produção de coletes à prova de bala foi adaptada para a confecção dos equipamento de proteção individual (EPI) para os militares trabalharem durante a pandemia. Ao todo, 30 militares vão produzir 15 mil máscaras por mês no batalhão. Elas serão usadas pelas tropas em Santa Catarina e no Paraná, onde 420 integrantes da corporação já estão na linha de frente do combate ao vírus. 

LEIA MAIS – Não se engane: UPAs vazias não significa que coronavírus está perdendo força

Exército iniciou produção de máscaras descartáveis | Foto: Giovanne Fernandes (5ª RM)

Desse total de militares destacados no estado, 180 estão atuando em Curitiba. Entre as ações na cidade, estão a instalação e atendimentos de pacientes suspeitos de infecção em tendas nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Além disso, o Exército antecipou a campanha de doação de sangue entre seus soldados para amenizar a escassez no Hemepar causada pelo isolamento social de prevenção ao coronavírus.

VEJA MAIS Paraná passa a usar cloroquina no tratamento de pacientes de Covid-19

Em 2017, o Parque Regional de Manutenção do Bacacheri recebeu 96 tanques de guerra doados pelos Estados Unidos ao Brasil, muitos deles usados em conflitos como no Iraque e Afeganistão. Em uma operação complexa, os veículos vieram da Flórida e chegaram ao Porto de Paranaguá após 16 dias de viagem. A missão é reformar os tanques até 2025 para reforçar a frota de guerra dos quartéis de todo o país.

Como prevenir a contaminação por coronavírus

  • Lavar as mãos com frequência/ ou utilizar álcool 70%, principalmente antes de consumir algum alimento;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter ambientes bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações;
  • Pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar etiqueta respiratória (cobrir a boca e nariz ao tossir e espirrar, preferencialmente com lenços descartáveis, e depois lavar as mãos).

Baixe o guia de prevenção para compartilhar!

Imprima esse guia em PDF com informações sobre a prevenção do Coronavírus e outras doenças respiratórias virais: