Após quase dois meses de internamento, sendo 39 dias de luta contra o novo coronavírus em um leito de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), o médico Jamal Munir Bark, 59 anos, recebeu alta nesta sexta-feira (8) e deixou o Hospital Marcelino Champagnat. Um dos primeiros casos graves da covid-19 de Curitiba, o médico é considerado um símbolo de esperança para as equipes de saúde e para os pacientes da doença da capital paranaense.

LEIA MAIS – Sem novas mortes, Curitiba tem 69 pessoas internadas com coronavírus

Sua saída foi registrada com um vídeo que mostra o médico caminhando pelos corredores sob aplausos, além da despedida emocionada da equipe médica e dos demais funcionários do hospital, em mais de cinco minutos de gravações. Também comovido, Dr. Jamal agradeceu a todos pelos cuidados recebidos durante o longo período em que esteve hospitalizado.

“Muito obrigado, sem palavras para agradecer, isso vai ser uma lição que vou levar para o resto da vida. E continuem sempre assim. Trato humanizado com os pacientes, todo mundo sem diferença e todos com muito respeito. Vocês realmente foram extraordinários na minha recuperação”, disse Jamal.

O caso

No dia 19 de março, Jamal Bark – médico na UPA do Boqueirão e em uma unidade de saúde de Rio Branco do Sul, na região metropolitana de Curitiba – se sentiu mal e procurou atendimento após ter contato com uma colega que esteve em São Paulo. Ele foi internado em estado grave no Hospital Marcelino Champagnat e virou símbolo de recuperação para as equipes de saúde.

Sua recuperação foi acompanhada diariamente pela Secretaria Municipal de Saúde e pela população de Curitiba, com as informações divulgadas no boletim diário sobre o coronavírus.

“Foi nosso primeiro paciente em estado muito grave e, por ser um profissional da nossa equipe há muitos anos e um profissional dedicado, ficamos muito preocupados. É um colega que se dedica em atender e estamos muito felizes com a recuperação”, revelou a secretária municipal de saúde em uma das lives do boletim da prefeitura, que são transmitidas pela internet.

Nota do hospital

Veja detalhes sobre a recuperação do Dr. Jamal, em nota oficial divulgada pelo Hospital Marcelino Champagnat.

Paciente Jamal Bark tem alta médica

Na manhã de 19/03, foi admitido no Pronto Atendimento do Hospital Marcelino Champagnat o paciente Jamal Munir Bark, 59 anos, médico atuante no SUS em Unidades de Pronto Atendimento de Curitiba e região metropolitana, e sem histórico de doença prévia. Chegou apresentando quadro de febre com 2 dias de evolução associada e histórico de contato com caso positivo de COVID-19.

Trazia uma radiografia de tórax prévia com comprometimento pulmonar e veio com intenção de seguir investigação. Foi submetido a tomografia de tórax que evidenciou padrão altamente suspeito de pneumonia viral. Admitido prontamente na UTI, evoluiu subitamente para um quadro de insuficiência respiratória aguda com necessidade de intubação orotraqueal imediata. Ficou sedado e em ventilação mecânica, em uso de medicamentos vasoativos. Exame de COVID-19 resultou positivo. Evoluiu com disfunção renal e arritmia cardíaca, ambas revertidas com sucesso, ainda na UTI.

Em 03/04, após 15 dias de internamento, precisou ser submetido a traqueostomia e permaneceu em ventilação mecânica de maneira intermitente por mais 11 dias, quando passou a respirar espontaneamente com oxigênio suplementar na traqueostomia. A melhora clínica foi lenta, gradual, mas progressiva até que finalmente entrou em condições de alta da UTI para o quarto em 27/04 (39 dias de Terapia Intensiva).

Apresentando evolução favorável do quadro a cada dia, ainda se alimentou via sonda até o dia 05/05, quando então foi possível trocar a cânula de traqueostomia e reintroduzir dieta oral, com grande comemoração do paciente e de toda a equipe multiprofissional. Vem respondendo bem ao tratamento clínico, fisioterapêutico, fonoaudiológico, nutricional e psicológico, com alta hospitalar hoje (08/05) e manutenção de todos os tratamentos em regime de home care.

O paciente Jamal foi o primeiro de caso de COVID-19 a ser internado no Hospital Marcelino Champagnat e cada etapa de sua excelente evolução é motivo de grande alegria e satisfação para todas as nossas equipes. Desejamos sua plena recuperação e seguimos à disposição!

Coordenação Médica HMC

Previna-se!

Como prevenir a contaminação por coronavírus

  • Lavar as mãos com frequência/ ou utilizar álcool 70%, principalmente antes de consumir algum alimento;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter ambientes bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações;
  • Pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar etiqueta respiratória (cobrir a boca e nariz ao tossir e espirrar, preferencialmente com lenços descartáveis, e depois lavar as mãos).

Baixe o guia de prevenção para compartilhar!

Imprima esse guia em PDF com informações sobre a prevenção do Coronavírus e outras doenças respiratórias virais:


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?