Cães farejadores levaram a Receita Federal a apreender no Centro Internacional de Cargas dos Correios, em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, cinco volumes de uma droga ainda desconhecida da ciência, remetida da Holanda com destino a São Paulo. A apreensão aconteceu no dia 26 de agosto, mas a divulgação ocorreu somente nesta semana após chegada do resultado das análises feitas pelo Centro de Ciências Forenses do Departamento de Química da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

LEIA TAMBÉM:

> Ratinho Jr. assina decreto e delegacias não vão mais servir como “prisão” no Paraná

> Projeto propõe bancar 50% do preço do gás de cozinha para famílias de baixa renda

O laudo do laboratório de ressonância magnética nuclear diz que foram feitas comparações e “análise exaustiva dos dados” da matéria sólida compactada em tom amarelado, permitindo concluir que se trata de “um novo canabinóide sintético, ainda não descrito na literatura”.

Os volumes com 1,2 kg da droga sintética chamaram atenção ao passarem pelo scanner. A desconfiança foi confirmada pela reação dos cães farejadores Onix e Vilma, que atuam em apoio aos fiscais da Receita. A descoberta foi possível graças a um projeto-piloto de cooperação técnica entre a Receita Federal e a UFPR: de um lado, os estudantes podem ter acesso a uma variedade de matérias-primas para análises, enquanto, em contrapartida, a Receita aperfeiçoa a detecção de substâncias ilícitas em remessas internacionais.

Web Stories

Símbolos!

Capivaras e seus casos inusitados em Curitiba!

De olho no tempo!

Sob alerta de temporal, Curitiba tem mais frio e chuva a caminho!

Estreia da semana

Conheça o novo suspense do Prime Video: “The Voyeurs”

Malhação Sonhos

Dandara revela que está grávida