Dois presos fizeram um agente refém, por volta das 8h desta segunda-feira (10), na Penitenciária Estadual do Paraná 2 (PEP 2), em Piraquara, com o objetivo de serem transferidos para Guarapuava, cidade onde vivem suas famílias.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (Seju), as negociações transcorreram sem nenhuma confusão e a dupla foi transferida para onde queria cerca de quatro horas depois do motim.

Foi aberta uma sindicância para descobrir se houve facilitação do agente de segurança feito refém na PEP 2. Segundo a assessoria de imprensa da Seju, o funcionário teria entrado indevidamente em uma galeria, onde não poderia ficar sozinho.

Os juízes responsáveis pelo processo dos dois presos transferidos serão comunicados do ato do motim e eles correm o risco de perda de benefícios e agravamento de pena.

Há menos de uma semana, outra rebelião foi promovida na PEP2. Cinco presos fizeram dois agentes como reféns até conseguirem ser transferidos para Londrina e Foz do Iguaçu, cidades de onde vieram. A transferência ocorreu no dia seguinte ao motim e ninguém ficou ferido.

Sindicância

O segundo prazo para finalizar a sindicância que investiga as rebeliões e fugas de presos ocorridas no final do ano passado e começo deste ano, tanto na PEP 1, quanto na PEP 2, termina na próxima semana.