Tem dias que até quem conhece Curitiba desde que nasceu fica sem entender o que realmente está acontecendo. Apesar de a previsão do tempo garantir para esta quarta-feira um volume de chuva considerável, choveu mais do que se esperava. Segundo o Simepar, foram aproximadamente 55 mm nas últimas 24h.

A quantidade impressiona, ainda mais se considerarmos a quantidade de chuva do mês de abril, o mais seco a que se tem registro na história do Paraná. No mês passado, choveu pouco menos de 9 mm. A média para o mês de maio é de 80 mm.

+ Leia mais: Bandeira Laranja continua em Curitiba, mas novas com restrições; veja o que muda

O cenário é positivo quando consideramos o histórico recente de estiagem em todo o Paraná. O estado, especialmente a região de Curitiba, sofreu com um rodízio severo no abastecimento de água, deixando domicílios 36 horas sem água e 36 horas com água. Foram meses com chuvas abaixo da média. Com a melhora da situação, o nível dos reservatórios superou a margem de segurança de 60%, permitindo à Sanepar suavizar a restrição na distribuição de água para os consumidores.

O problema é que a secura de abril cobrou o seu preço. Até a última atualização, o nível dos reservatórios que abastecem Curitiba marcava 52,92%. O gatilho para um rodízio mais severo é 50%. As chuvas desta quarta-feira, no entanto, deve ajudar a adiar eventuais mudanças no esquema de racionamento de água.