Uma empresa especializada em artigos para papelaria e escritório, localizada em Campo Magro, Região Metropolitana de Curitiba doou cerca de 400 máscaras de proteção facial para a UPA local, e para os hospitais da Cruz Vermelha, Nossa Senhora das Graças, Santa Casa e Hospital de Clínicas de Curitiba.

O curioso, é que o processo de produção foi desenvolvido pela própria empresa, forçada a se adaptar à queda nas vendas causada justamente pela pandemia do coronavírus.

+ Leia mais: Bares e restaurantes podem demitir até 50 mil no Paraná por causa da crise do coronavírus

A empresa Isoflex desenvolveu um método capaz de produzir máscaras de proteção 20 vezes mas rápido do que as impressoras 3D e tem capacidade de confeccionar 3.500 unidades por dia. Além da contribuição à sociedade, a adaptação da linha de produção da empresa também dará condições dela enfrentar a crise econômica.

“Esta postura da empresa, de pró-atividade, assegurará a manutenção das atividades da empresa, e dos postos de trabalho”, enfatizou Carolina Wolfart Hartmann, diretora de marketing da Isoflex. Além das máscaras, a empresa doou para os hospitais 280 displays (usados para afixar recados e cartazes de campanhas internas) e 70 quadros de beira de leito (usado para colocar os boletins que contêm informações sobre os pacientes).

+ Veja também: Curitiba é escolhida para projeto de testes em massa de coronavírus

As máscaras produzidas em larga escala pela empresa serão vendidas, mas a preços acessíveis, garantem. “É uma máscara rápida de ser produzida – 20 vezes mais rápido que modelos em 3D. É de fácil higienização também. Já obtivemos a validação de equipes médicas, que são os profissionais com conhecimento das reais necessidades do trabalho na ponta, no atendimento às pessoas”, acrescenta Carolina.

Até o final do mês deverão ser produzidas 100 mil máscaras.

Como prevenir a contaminação por coronavírus

  • Lavar as mãos com frequência/ ou utilizar álcool 70%, principalmente antes de consumir algum alimento;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter ambientes bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações;
  • Pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar etiqueta respiratória (cobrir a boca e nariz ao tossir e espirrar, preferencialmente com lenços descartáveis, e depois lavar as mãos).

Baixe o guia de prevenção para compartilhar!

Imprima esse guia em PDF com informações sobre a prevenção do Coronavírus e outras doenças respiratórias virais: