O desabafo de um empresário tomou conta das redes sociais neste quarta-feira. Evandro Oliveira, proprietário do restaurante e casa de carnes El Tostador, que fica no bairro do Cabral, anunciou o encerramento das atividades por conta da pandemia do novo coronavírus. Aliás, segundo o desabafo publicado em sua conta pessoal no Facebook, a culpa não é da covid-19.

“E assim infelizmente mais uma história que chega ao final. Não por conta da pandemia, mas por total despreparo e falta de planejamento dos nossos agentes públicos”. O texto por si só já demonstra toda a frustração do empresário, mas a faixa que ele colocou na fachada do estabelecimento cutuca o prefeito de Curitiba.

“Graças a mais um decreto do maior inimigo de bares e restaurantes que Curitiba já teve, o El Tostador fecha suas portas em definitivo. Parabéns aos genocidas de CNPJ’s”.

+ Leia mais: Ratinho Jr promete “pegar pesado” no combate a festas clandestinas

O empresário recebeu a solidariedade de amigos e outros comerciantes. “Nós empreendedores estamos pagando um preço altíssimo de ver o que suamos, ser diluído a cada mês por conta de má gestão pública. Triste”, disse o seguidor Sidnei Rodrigo de Freitas.

“Lamentável, mais um parceiro que se fecha. Um ano e meio apanhando, levando porrada e sempre a culpa é dos bares, sem nenhum apoio da prefeitura. Pelo contrário, ainda vem a AIFU e nos multa e assim vai se fechando mais uma casa de prestígio. Infelizmente não será a última. Decretos totalmente sem sentido. Entretanto, os impostos, luz, água nos cobram normalmente”, criticou o amigo Sergio Todeschi,

Curitiba segue em bandeira laranja com medidas mais restritivas para evitar a propagação ainda maios da covid-19. Nesta quarta-feira, as UTIs exclusivas da covid-19 da cidade atingiram lotação máxima de 100%.

+ Veja também: Ex-governador do Paraná, Jaime Lerner é internado em UTI de Curitiba

Na próxima sexta-feira (26) a tendência é que estas medidas sejam ampliadas, tornando ainda mais rígido o controle de circulação de pessoas e funcionamento do comércio. Uma das áreas mais afetadas é a de restaurantes, bares e casas de shows.

Entidades representativas seguem se mobilizando para tentar convencer o poder público municipal a rever as decisões. Até abaixo assinado está sendo produzido para tentar sensibilizar a Secretaria Municipal da Saúde. Um dos alvos de parte das reclamações é a secretária Marcia Huçulak, que desabafou esta semana em audiência na Câmara dos Vereadores.