A operação de retirada de fios e postes irregulares, por parte da Prefeitura de Curitiba e da Copel, deu resultados. Três operadoras de telefonia, internet e TV a cabo assinaram um termo de compromisso efetivo com a Prefeitura para resolver o problema de fios e cabos irregulares na cidade. O acordo foi assinado em reunião realizada na Secretaria Municipal de Governo na sexta-feira (09).

“Pela primeira vez, Embratel, NET e GVT se comprometeram oficialmente a obedecer a legislação municipal e as normas da Copel para ajudar a cidade na limpeza e substituição de postes e contribuir para a despoluição visual. Com base nesse termo de compromisso, a Prefeitura vai estabelecer um cronograma de ações para iniciar a limpeza de cabos e fios dos postes da capital”, destaca o secretário do Governo, Ricardo Mac Donald Ghisi.

A primeira área de atuação conjunta das três operadoras será na Rua Comendador Araújo, na região central da cidade, onde a Copel tem a previsão de retirada de 40 postes que não são mais utilizados para ligações da rede elétrica, as quais já estão localizadas em um duto subterrâneo construído para este fim no ano de 2000. Nos últimos meses, a Copel havia notificado as empresas para que retirassem seus cabos dos postes da Comendador Araújo, sem ser atendida.

Nos próximos 60 dias, Embratel, NET e GVT deverão retirar dos postes da Comendador Araújo seu cabeamento e implantar na rua um projeto de rede de compartilhamento de cabos subterrâneos. Os fios e cabos das demais empresas que não se manifestaram até o momento serão retirados por uma força-tarefa formada pela Prefeitura de Curitiba e a Copel. “Na Comendador Araújo ficarão somente os postes de iluminação. A rua ganhará um aspecto completamente limpo, livre de fios e cabos”, informa Ghisi.

Nas últimas semanas, a Prefeitura retirou diversos postes e cabeamentos irregulares de ruas da região central – na Avenida Visconde de Guarapuava, na Alameda Dr. Carlos de Carvalho e na Rua Desembargador Motta. Segundo o secretário de Governo, está sendo elaborando um decreto de perdimento de fios e cabos irregulares em toda a cidade. “Até o momento essa ação estava restrita apenas ao Centro da cidade. A partir da publicação do decreto, a Prefeitura de Curitiba passará também a atuar nos bairros e as empresas terão 30 dias para recolher fios e cabos irregulares”, confirma.

Desde maio do ano passado, Prefeitura, Copel e Ministério Público vêm conversando com 22 empresas que atuam no setor de telefonia, internet e TV a cabo para resolver o problema de postes e fiações irregulares e clandestinas em Curitiba. Foram realizadas diversas reuniões com representantes das empresas, solicitando que as irregularidades verificadas fossem regularizadas. A Copel expediu diversas notificações que não foram respeitadas, além de aplicar multas às empresas.