O tráfico de drogas pode estar por trás da morte de Marcelino Amaro, 45 anos, o “Márcio Pinga”, encontrado com facadas no peito, na tarde de ontem, no Tatuquara. O corpo estava num matagal, na Rua Roberto Ozório de Almeida, e foi localizado por volta de 14h30, por um homem que ia jogar lixo.

Luiz Adenir Decher, 40 anos, que morava junto com Marcelino, disse que o rapaz, além de cachaça, também consumia crack diariamente. A vítima trabalhava na Ceasa costumava sair de casa às 2h da madrugada para ir trabalhar. Para o tenente Marcos Vinícius, do 13.º Batalhão da Polícia Militar, Marcelino foi mais uma vítima de traficantes.