A prefeitura de Curitiba anunciou que 140 mil crianças e estudantes da rede municipal de ensino de Curitiba vão começar o ano letivo de 2021 no dia 18 de fevereiro, em um modelo híbrido. Desta forma, parte dos estudantes irá presencialmente às unidade e os demais acompanharão os conteúdos por meio de video-aulas, como tem ocorrido desde abril devido à pandemia do novo coronavírus. Esta foi a mesma estratégia adotada pela Secretaria de Estado da Educação (Seed), que inicia as aulas também em 18 de fevereiro de forma híbrida.

+Leia mais! Pais pedem volta às aulas presenciais. “O aprendizado delas não é só o conteúdo online”

A definição da data foi apresentada pela prefeitura de Curitiba e as regras para esse retorno estão em um Protocolo de Retorno das Atividades Presenciais. “O protocolo tem dez palavras-chave que todos na rede já estão preparados para praticar”, disse a secretária. A novidade do ano letivo é a inserção de economia doméstica na grade curricular das crianças.

As dez palavras chaves são: acolhimento, uso de máscara, uso de álcool gel, distanciamento, organização dos espaços, limpeza e distanciamento, transporte escolar com monitoramento, limpeza e distanciamento, comitê local de monitoramento, termo de consentimento, kits individuais e ensino híbrido

+Viu essa? A dor dos Pequenos! Pais lutam para manter crianças motivadas dentro de casa durante a pandemia

“Curitiba foi mais forte que as dificuldades. Em 2021, eles estão voltando”, disse o prefeito Rafael Greca, na apresentação do plano de retomada. Segundo a prefeitura de Curitiba, as crianças e estudantes terão uma nova rotina, com os cuidados necessários por causa da pandemia de coronavírus.

Para quem frequentar as unidades, o protocolo prevê as medidas necessárias, como uso obrigatório de máscara, distanciamento entre as carteiras de 1,5 metro, horários alternados de intervalo, uso de álcool gel, tapetes sanitizantes, interdição de bebedouros coletivos, aferição de temperatura, entre outros. Os equipamentos – como tapetes sanitizantes, totens de álcool gel, face shields – já foram adquiridos pela Secretaria da Educação e distribuídos às unidades.

Pais que tiverem dúvidas sobre as matrículas, bem como o processo de retomada das aulas em Curitiba devem entrar em contato com os Núcleos Regionais de Educação.

Compra, alimentos e cuidados

A prefeitura anunciou ainda o projeto “Mãos na Massa: economia doméstica para os estudantes da rede municipal de ensino”, que será iniciado em fevereiro de 2021 para os estudantes do 6º ao 9º ano das escolas municipais. O projeto será expandido para as unidades integrais e em seguida para toda rede.

“Quero nossas meninas e piás sabendo comprar, preparar seus alimentos e cuidar dos resíduos. É dever da escola iluminar o aluno com a luz da autossuficiência”, disse Greca.

Serão criados espaços faça você mesmo, com propostas de vivências do cotidiano e atividades manuais, com o objetivo de desenvolver a autonomia dos estudantes.