Após um adolescente de 16 anos ser apreendido nesta semana pela retirada e queima da Bandeira do Brasil do Palácio Iguaçu, no Centro Cívico, em Curitiba, em protesto contra o racismo que terminou em vandalismo na capital, a Polícia Civil do Paraná (PCPR) identificou um estudante, de 24 anos, que teria rasgado a bandeira do Brasil durante a manifestação antirracista. O jovem foi ouvido nesta sexta-feira (5) e a PCPR deve apresentar mais detalhes da ocorrência ainda nesta tarde.

+Leia mais! Bandeira do Brasil queimada em protesto no Palácio Iguaçu gera comoção

Segundo a PCPR, a polícia chegou até ele através de análise de imagens de câmera de segurança e fotos e vídeos publicadas nas redes sociais e na mídia. O rapaz, que aparece mascarado, no momento em que a bandeira é rasgada, confessou ser o autor da ação. Em depoimento, segundo a polícia, ele teria dito que queria um “souvenir” da manifestação.

O suspeito foi indiciado por dano ao patrimônio público e associação criminosa. Se condenado, poderá pegar até 5 anos de prisão.

Restos da Bandeira do Brasil queimada em ato de vandalismo. Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná.

A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?