Alunos que invadiram o prédio histórico da Universidade Federal do Paraná (UFPR) começaram a deixar o local na manhã deste sábado (05).  O reitor da UFPR, Zaki Akel esteve no local para acompanhar a saída dos invasores. A invasão ocorreu na noite de quinta-feira e não deixou, em princípio, danos no prédio. Apensa um vidro foi quebrado no momento da invasão.

A decisão aconteceu após uma reunião nesta sexta-feira (04) entre alunos, representantes do movimento e os integrantes da Comissão da UFPR para desocupação, composta por representantes da Administração Central e dos setores de Ciências Jurídicas e de Humanas.

Segundo o reitor da UFPR, a partir da comissão a reitoria entendeu que as reivindicações dos estudantes eram justas. “Acho que a minha presença aqui é mais uma contribuição nossa no sentido do comprometimento com o diálogo”, disse Zaki Akel.

Além da reitoria, a UFPR tem ainda 7 prédios ocupados. O objetivo do reitor é dialogar com os estudantes para chegar também a um acordo.

O prédio passará por uma inspeção e uma limpeza no final de semana para então ser liberado aos alunos na segunda-feira.

Pontos negociados para a saída

1) a não punição dos estudantes por atos eventualmente praticados na invasão

2) o adiamento da discussão sobre termos de jubilamento

3) que a universidade passe a dimensionar esse tipo de invasão como atos de “luta democrática” e não como vandalismo.