O ex-BBB Diego Gásquez, conhecido como Diego Alemão, foi denunciado pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) nesta segunda-feira (26), por crime de embriaguez ao volante, lesão corporal, desacato e ameaça. O vencedor da 7ª edição do reality show se envolveu em um acidente de carro no dia 18 de abril no bairro Santa Quitéria, em Curitiba. A decisão do MP-PR foi assinada pelo promotor Fabio Andrade Gameiro que ainda arquivou o processo de fraude processual. Em maio ele havia sito indiciado pelos mesmos crimes.

O início deste caso ocorreu na Rua Alencar Guimarães quando o carro conduzido por Alemão bateu na traseira do motorista de aplicativo Fábio Reis Rosário. Após a batida, os dois discutiram e o ex-BBB chegou a agredir Fábio. A Polícia Militar foi chamada e no boletim de ocorrência registrou que Alemão aparentava ter ingerido bebida alcoólica e preferiu não realizar o teste do bafômetro. Após muita discussão no local do acidente, Alemão foi encaminhado para a Delegacia de Delitos de Tãânsito ( Dedetran) e só foi liberado após pagar fiança de R$ 7 mil. Em maio, chegou a ser indiciado pela Polícia Civil pelos mesmos crimes.

Extorsão

Três dias depois de sair da delegacia, uma nova polêmica surgiu envolvendo o o ex-BBB. As imagens da confusão do acidente foram divulgadas por Daniel Alves que teria ao lado de dois advogados (Maurício Tesserolli e Walter Fontes), exigido R$ 50 mil de Alemão para que novos vídeos não fossem publicados nas redes sociais. A Polícia Civil chegou a prender os três envolvidos por extorsão, mas foram liberados dois dias depois.  

Em nota, a defesa dos advogados reforça que pessoas maldosas induziram policiais em erro, plantaram notícias mentirosas na imprensa e principalmente, criminalizaram advogados experientes, que estavam trabalhando. “Os inocentes advogados foram ‘queimados em praça pública’, tiveram suas honras maculadas, suas imagens e nomes foram amplamente divulgados, mas, no fim, sempre foram inocentes”, diz parte do comunicado assinado por Ygor Salmen.

Já a defesa de Diego Gasques, em nota, disse que ainda não foi notificada da decisão do MP e provará a inocência do cliente.” Um simples acidente de trânsito, sem prejuízos patrimoniais e sem vítimas, se transformou em uma cruzada acusatória contra Diego Gasques. Desde o início Diego buscou soluções pacíficas para o caso, mas, infelizmente, se deparou com pessoas mal intencionadas, que buscaram indevidas vantagens econômicas e publicidade com o caso. É notório que os crimes praticados por Daniel Alves e seus advogados foram arquivados para não enfraquecer a acusação contra Diego Gasques”, disse o advogado.

O advogado disse ainda que notificados oficialmente, irão rebater as “infundadas acusações e provaremos a inocência de Diego Gasques”, afirmou Jeffrey Chiquini, advogado de Diego Alemão.