Foram presos em flagrante por extorsão na tarde desta quarta-feira (22), em Curitiba, dois advogados e uma suposta testemunha do acidente de trânsito que ocasionou a prisão do ex-BBB Diego Alemão, no Santa Quitéria, no último sábado (18). Segundo a Polícia Civil (PCPR), os advogados e a testemunha tentavam arrancar R$ 50 mil de Alemão, para que novas imagens do acidente não fossem divulgadas. Dentro desse valor, ainda haveria a proposta para a testemunha pudesse depor a favor do ex-BBB, caso a ocorrência em que ele se envolveu evolua para um processo. O acidente, que não teve vítimas, segue sob investigação policial. Diego Alemão foi vencedor da edição 7 do Big Brother Brasil, da TV Globo.

LEIA MAIS – Diego Alemão deixa a prisão em Curitiba após pagar fiança de R$ 7 mil

De acordo com o delegado Marcelo Magalhães, da Delegacia de Furtos e Roubos, as prisões foram realizadas no Centro, no momento em que os advogados e a suposta testemunha recebiam parte do dinheiro da extorsão.

“O flagrante ocorreu quando eles estavam recebendo R$ 7 mil”, disse Magalhães. Ainda segundo o delegado, a PCPR foi procurada nesta quarta pelo advogado de Diego Alemão. “Ele relatou a intenção dos três presos e a Polícia Civil realizou a prisão”.

LEIA TAMBÉM – Tradicional balada de Curitiba, Sistema X fecha as portas com a crise do coronavírus

Os três presos são de Curitiba. O flagrante ocorreu por volta das 16h. Eles podem responder por extorsão, associação criminosa e fraude processual.

O acidente

O ex-BBB Diego Alemão foi detido na manhã sábado por policiais militares, após se envolver em um acidente de trânsito na Rua João Alencar Guimarães, no bairro Santa Quitéria, em Curitiba. Alemão chegou a entrar em luta corporal com a outra pessoa envolvida na colisão e foi encaminhado para a Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) para prestar depoimento. Não houve feridos no acidente. Após o depoimento, Alemão foi liberado e aguarda o andamento da investigação em liberdade.