Na manhã desta quinta-feira (30), às 9h, o ex-juiz e ex-ministro do governo Bolsonaro, Sérgio Moro, receberá a Cidadania Honorária de Curitiba. A homenagem foi aprovada pela CMC em 2016, por sugestão do ex-vereador Chico do Uberaba, resultando na lei municipal, e o diploma aguardava ser entregue pelo Legislativo.

Agora, o ex-presidente da CMC Sabino Picolo (União) tomou a iniciativa de realizar a entrega solene do diploma ao atual candidato (ainda não decidiu para qual cargo irá concorrer). 

+ Leia mais: Gigante dos salgadinhos, Elma Chips nasceu em Curitiba com um forno caseiro

Natural de Maringá, Sérgio Moro nasceu em 1972 e cursou Direito na UEM, sendo aprovado no concurso da magistratura para a Justiça Federal no ano de 1998. Ali, como juiz de primeira instância, tornou-se conhecido nacionalmente pela atuação no âmbito da Operação Lava-Jato. Ele deixou a magistratura federal em 2018, para se tornar ministro da Justiça na gestão Jair Bolsonaro, tendo permanecido no cargo até 2020, quando se desligou após desentendimentos com o comandante da nação.

Filho de professores, Sérgio Moro é doutor em Direito pela UFPR e já lecionou na instituição. É casado com a advogada Rosangela Wolff de Quadros Moro, procuradora jurídica da Federação Nacional das Apaes (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) e pré-candidata a deputada federal por São Paulo.

+ ESPECIAL DA TRIBUNA: Conseg Portão – cheio de vida, bairro conquistou próprio módulo da GM

Moro ingressou no mundo da política partidária em 2021, ao ingressar no Podemos, e, pouco depois, em março deste ano, mudou a sua filiação para o partido União Brasil. Na justificativa do projeto que gerou a lei municipal, Chico do Uberaba destaca que Moro recebeu, em 2014, da revista IstoÉ, o título de “Brasileiro do Ano”. Ele já apareceu em listas de “pessoas mais influentes do mundo” da Fortune, da Time, do Financial Times e da Bloomberg.

Homenagem pra Bretas

Nesta quinta, à noite, às 19h30, a CMC entrega ao advogado Adriano Bretas a Cidadania Honorária de Curitiba. A homenagem é uma iniciativa do vereador Denian Couto (Pode), aprovada em plenário no mês de abril deste ano, que resultou na lei municipal. Bretas é natural de Cascavel, no Oeste do Paraná, tendo estudado Direito em Curitiba, onde lecionou, por exemplo, no Curso Jurídico, na Unibrasil, na Unicuritiba, na PUC-PR e na Uniopet. 

“Na advocacia, o nome não precisa de apresentação, pois é um dos mais brilhantes do país, que atuou em casos emblemáticos, por exemplo, na Operação Lava Jato, onde foi um dos pioneiros do instituto da colaboração premiada, com diversos acordos firmados com o Ministério Público Federal e com a Polícia Federal”, justificou o parlamentar, à época da aprovação em plenário da homenagem a Adriano Bretas.

A sessão solene será transmitida ao vivo pelas redes sociais da CMC.

Whatsapp da Tribuna do Paraná
RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!
Receba as notícias do seu bairro e do seu time pelo WhatsApp.