A ex-vereadora de Araucária Adriana Cocci de Moraes foi condenada a 7 anos, 3 meses e 17 dias de prisão e ao pagamento de 80 dias-multa pelo crime de concussão. A ex-parlamentar, da legislatura 2013-2016, foi denunciada pelo Ministério Público do Estado Paraná (MP-PR) pela prática de “rachadinha” no ano de 2018, no âmbito da Operação Sinecuras.

Uma assessora da ex-parlamentar, também denunciada pelo MP, foi absolvida. A sentença foi assinada no último dia 1º, pela juíza Débora Cassiano Redmond, da Vara Criminal de Araucária. A Gazeta do Povo não conseguiu contato com a defesa dela nesta sexta-feira (8). No processo, a ex-vereadora alegou que a acusação não era verdadeira. Ela pode recorrer em liberdade.

O crime

Entre o final de 2018 e o início de 2019, as Promotorias de Justiça de Araucária ofereceram dez denúncias contra vereadores e assessores parlamentares da legislatura de 2013-2016, na esteira das investigações da primeira fase da Operação Sinecuras, batizada de “Mensalinho”. De acordo com o MP, pessoas indicadas por vereadores para ocuparem cargos comissionados no Executivo eram obrigadas a repassar uma porcentagem mensal de seus ganhos.

Web Stories

Humm!

Quatro opções de café da manhã de hotel em Curitiba

Você sabia?

Cinco curiosidades sobre Curitiba que nem o curitibano raiz sabe!

Descubra!

Intrigantes e bizarras! Mais cinco histórias curiosas sobre Curitiba

Pra curtir!

Novas atrações turísticas de Curitiba! Partiu conhecer?