Segundo a Polícia Civil do Paraná, o advogado Wagner Oganauskas pagou R$ 38 mil para que Marcos Ramon matasse Ana Paula Campestrini, em Curitiba. Pelo menos é isso que mostram os dois extratos bancários aos quais a RPC teve acesso com exclusividade. Ana foi morta a tiros no último dia 22 no bairro Santa Cândida.

+ Leia também: Vai ter neve ou chuva congelada nesta terça em Curitiba? Meteorologia responde

As investigações apontam que Wagner contratou Marcos para matar a ex-mulher Ana, com quem mantinha brigas judiciais após o divórcio. As transferências bancárias mostradas na reportagem foram feitas em abril por uma empresa do ex-marido para a conta do clube social que ele presidia. Em seguida, pediu a tesoureira para estornar esse valor, debitado por um equívoco, na conta de Marcos, que também era funcionário da instituição.

A reportagem também teve acesso a um áudio em que Marcos confirma que é o dono da moto usada no crime (fato que ele negava).