Denúncias de pessoas que se passam por servidores da limpeza pública da capital para pedir dinheiro em residências do bairro Água Verde vêm aumentando na Central 156 da prefeitura de Curitiba. Segundo informou o Departamento de Limpeza Pública, são pedidos de doações que vêm sendo feitos indevidamente em nome de coletores de resíduos domiciliares e recicláveis. A prefeitura reforça que essa prática é proibida para funcionários, por isso há suspeita de que sejam falsos funcionários, e pede para a população ficar atenta para não ser enganada.

O diretor de Limpeza Pública, Edelcio Marques dos Reis, explica que essa prática não é aceita e a sua proibição consta em contrato com a empresa que presta os serviços na cidade. “Por isso, pedimos que a população continue denunciando, mas que também procure fazer o registro da ocorrência na Polícia Civil, uma vez que trata-se de um crime”, reforça.

LEIA TAMBÉM:

>> Comerciantes não aguentam mais trabalhar com medo perto de trincheira. “É assalto todo dia”

>> Custo de vida cada vez mais caro esvazia o bolso do curitibano. Como sobreviver assim?

Segundo a prefeitura, as equipes contratadas trabalham sempre uniformizadas e em horários determinados. Para saber quando os coletores estarão, de fato, na rua para o recolhimento dos resíduos, basta acessar o site coletalixo.curitiba.pr.gov.br.

A prefeitura ainda ressalta que as dúvidas a respeito das coletas de resíduos domiciliares e recicláveis podem ser obtidas pela Central 156.

Nova novela

Conheça o elenco principal de Pantanal

Quanto Mais Vida, Melhor

Flávia/Guilherme beija Guilherme/Flavia

Além da Ilusão

Eugênio desmaia em cima de Violeta

Poliana Moça

Renato chega à escola por indicação de Helô