O feriado prolongado de Corpus Christi contou com aglomerações, festas clandestinas e desrespeito às medidas contra a covid-19 em Curitiba. De acordo com a Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu) – coordenada pela Polícia Militar e que atua para dar cumprimento ao decreto estadual de combate ao coronavírus – quatro estabelecimentos comerciais foram fechados na capital entre quarta-feira (2) e o último domingo (6). Além disto, quatro pessoas foram encaminhadas a delegacias por desacato e desobediência, perturbação do sossego e perigo de propagação de doença contagiosa.

LEIA TAMBÉM – Polícia procura quadrilha que aplicou golpe da casa própria de mais de R$ 2,5 milhões

“Foram encerradas festas clandestinas e aglomerações em diferentes pontos de Curitiba. Vários dos estabelecimentos fiscalizados possuíam irregularidades administrativas, sendo assim notificados, e tiveram suas portas fechadas até que sanem as irregularidades constatadas”, explicou o coordenador da AIFU, capitão Ronaldo Carlos Goulart.

Nas ações, também houve a apreensão de 323 essências de narguilé e de 227 maços de cigarros contrabandeados. Mais de 220 pessoas foram flagradas em aglomerações em pontos fiscalizados. Elas foram orientadas pelas equipes a cumprirem as medidas de restrição para contenção da epidemia.

Pelos bairros da capital

A fiscalização da Aifu percorreu dezenas de bairros de Curitiba, em horários alternados, para detectar irregularidades de comércios e também atender denúncias sobre locais com aglomeração de pessoas e venda e consumo de bebidas alcoólicas, durante o período restritivo estabelecido pelo decreto estadual.

VIU ESSA? Atenção! Dirigir em nova faixa exclusiva pra ônibus no Centro de Curitiba já rende multa

Ao longo dos cinco dias de feriado, 27 pontos comerciais foram abordados e 80 autos administrativos lavrados, sendo que 14 acabaram interditados pelos agentes municipais que acompanharam a operação. Nos locais abordados havia mais de 200 pessoas, que foram orientadas pelos policiais militares e demais agentes da Aifu a evitarem aglomeração e seguirem para suas casas.

A presença da Aifu nas ruas também resultou nas apreensões de um conjunto de som por conta de uma ocorrência de perturbação do sossego atendida no bairro Cajuru, no sábado (5), e de cocaína que estava com uma mulher, de 25 anos, durante uma abordagem na madrugada de domingo (06) no bairro Santa Cândida.

Na área do trânsito urbano, as equipes policiais lavraram 36 autos de infração e seis veículos foram recolhidos ao pátio por irregularidades. Durante as abordagens também foram recolhidos documentos de alguns condutores.

Aglomerações e pessoas sem máscara

Em uma tabacaria na Rua Nossa Senhora do Equilíbrio, na Cidade Industrial de Curitiba, na noite de quinta-feira (3), as equipes da Aifu se depararam com cerca de 33 pessoas sem máscara e sem respeito ao distanciamento. Todas foram abordadas e a Secretaria Municipal do Urbanismo aplicou multa de R$ 5 mil para cada frequentador. O organizador do evento também foi autuado e recebeu uma multa de R$ 50 mil, além de assinar o Termo Circunstanciado por infringir medida sanitária.

LEIA AINDA – Quem poderá se vacinar nesta semana em Curitiba? Veja o andamento da imunização contra covid-19 

Na sexta-feira, em uma arena de esportes no bairro Umbará, foram flagradas 27 pessoas sem respeitar as medidas sanitárias. Os agentes da Secretaria Municipal do Urbanismo aplicaram multa de R$ 5 mil para cada frequentador. Já o proprietário do estabelecimento foi conduzido ao cartório do 13º Batalhão da PM para a lavratura do Termo Circunstanciado e recebeu uma multa de R$ 30 mil.

No bairro Parolin, na noite de sexta-feira (4), foram apreendidos em um bar 150 maços de cigarros contrabandeados. O material foi entregue à Receita Federal. Na madrugada de domingo (6), foram flagradas 30 pessoas sem uso de máscara em um bar no bairro Cajuru. Os policiais militares constataram ainda perturbação do sossego por conta de som alto, algazarra e gritaria. A responsável pelo estabelecimento foi encaminhada para lavratura do Termo Circunstanciado e o equipamento de som foi apreendido.

“Infelizmente, a fiscalização se depara com proprietários e responsáveis pelos estabelecimentos que procuram de diferentes maneiras criar obstáculos para impedir e até inviabilizar as abordagens e verificação sobre a regularidade de funcionamento do local. Muitas vezes isso acarreta outros crimes, como a resistência, a desobediência, o desacato à autoridade. Essas condutas têm sido reprimidas e, quando ocorrem, os autores são encaminhados para responderem judicialmente”, disse o capitão Goulart.

Contrabando 

O balanço da Ação Integrada de Fiscalização Urbana aponta, ainda, que apreensões de produtos de contrabando estão se tornando rotineiras durante as ações para cumprimento das medidas sanitárias contra a covid-19.

LEIA MAIS – Rapaz é preso durante transmissão ao vivo pelo Facebook. “Não era isso que eu desejava”

Durante o feriado prolongado, as equipes policiais encontraram cigarros e essências de narguilé em seis pontos comerciais nos bairros Boqueirão, Sítio Cercado, Parolin, Cidade Industrial e Santa Cândida.

A maior parte é encontrada em distribuidoras de bebidas em funcionamento irregular, com aglomeração de pessoas e denúncias de perturbação do sossego. A preocupação da Aifu com os casos desencadeou uma operação no domingo nesse tipo de comércio para coibir aglomerações de pessoas que compram e consomem bebidas, cigarros e narguilé nesses locais.