Uma festa clandestina programada para 100 pessoas foi interrompida na noite de quinta-feira (18), em uma casa noturna de Colombo, região metropolitana de Curitiba. O estabelecimento com capacidade para 300 pessoas na Rua Abel Scuissiato receberia um show sertanejo. A ação em Colombo contou com apoio da Guarda Municipal e Polícia Militar. Em Curitiba, dois bares foram fechados nos bairros Bacacheri e Boa Vistapor funcionar mesmo com proibição do novo decreto municipal.

Um decreto da prefeitura de Colombo proíbe esse tipo de aglomeração por causa do combate ao coronavírus. No momento da ação, no início da noite, cerca de 20 pessoas já estavam no endereço aguardando o início da festa. Nesta sexta-feira (19), as prefeituras de Curitiba e das cidades da região metropolitana vão anunciar um protocolo único de combate ao coronavírus, com ações conjuntas que serão tomadas em todos os municípios.

LEIA MAIS – Polícia Militar cria canal de denúncias de aglomeração no aplicativo 190 PR

Segundo a coordenadora da vigilância sanitária de Colombo, Isabelle de Brito, a informação da festa clandestina foi confirmada nas redes sociais. Um post com a imagem de uma dupla sertaneja convidava o público para participar. Inclusive havia no post informação de limite de 100 convidados, com valor de R$ 5 de entrada, e que a festa iria até meia-noite. “Chegamos a tempo de evitar que mais pessoas chegassem ao local. O decreto municipal não permite a realização desse tipo de evento fechado”, diz a coordenadora.

O dono da casa noturna estava no local e tentou se defender dizendo que estava aberto somente para a venda de espetinhos. “Mas nós levamos o convite impresso com o show. Mesmo com a lotação da casa para 300 pessoas e o convite para 100, isso não pode. Ele foi notificado para parar imediatamente a festa”, informou a Isabelle Brito.

Esta não foi a primeira notificação emitida para o estabelecimento. O dono já havia recebido uma notificação anterior por parte do município, mas reabriu. Se houver mais uma reincidência, de acordo com a prefeitura, ele poderá responder administrativamente.

Bares em Curitiba

Em Curitiba também houve fiscalização em bares na noite de quinta-feira. A Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu) – força-tarefa que reúne Vigilância Sanitária, polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, entre outros órgãos – fechou dois bares que funcionavam mesmo com o novo decreto que proíbe este tipo de atividae na cidade.

No Bacacheri, um bar de cerveja artesanal tinha mais de 30 pessoas aglomeradas. No momento da abordagem, havia vários clientes não usavam máscara, o que é obrigatório em todo Paraná. No Boa Vista, o bar flagrado aberto também tinha uma máquina caça-níquel. Por infringir o decreto municipal que proíbe o funcionamento de bares durante a pandemia, o local foi fechado. O responsável pelo estabelecimento foi encaminhado para lavratura de Termo Circunstanciado por jogo de azar e o dispositivo acabou apreendido. 

VIU ESSA? – “Vacina contra coronavírus é bom senso”, apela Ratinho Jr pra tentar evitar medidas drásticas

Outros dez bares na capital foram fiscalizados pela Aifu na noite de quinta, conforme denúncias recebidas pelos canais de atendimento à população da prefeitura, como a Central 156.

Curitiba está com a bandeira laranja decretada desde segunda-feira (15). O alerta proíbe aglomeração de pessoas. A prefeitura intensificou as ações no combate ao coronavírus e a Secretaria de Saúde pede apoio da população para evitar o lockdown, com um possível decreto de bandeira vermelha.


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?