Apontado pela polícia como autor de pelo menos cinco assassinatos, Daniel de Paula Lima, 24 anos, conhecido como “Fio”, foi preso na tarde de terça-feira. Ele estava num bar da Vila Santa Marta, em Fazenda Rio Grande. Foragido da Colônia Penal Agrícola, também foi denunciado como responsável pelo tráfico de drogas na localidade e era investigado há três meses.

Segundo o superintendente Juscelino Bayer, da delegacia local, “Fio” era temido na região. Mesmo foragido, não se privava dos momentos de lazer em público. “Ele foi preso tomando cerveja com alguns amigos”, explicou Juscelino. Ainda segundo ele, o rapaz assume a autoria de apenas um homicídio, mas é apontado como autor de outros quatro ocorridos desde o ano passado.

“Entre esses crimes, há indícios fortes que ele matou o catador de papéis Noel Rio Branco, 42, conhecido como “Neguinho”. A vítima foi morta com dois tiros em 20 de abril”, completou.

Versão

Quem vê “Fio” não consegue imaginar que ele tenha cometido tantos crimes. A baixa estatura e o corpo franzino não assustam. No entanto, o currículo do rapaz e a fama que ele adquiriu na Vila Santa Maria o apontam como um sujeito perigoso e violento.

“Só matei o Lindomar porque ele estava me ameaçando. No dia, ele também estava armado, mas eu fui mais rápido e ele morreu com o revólver na cinta”, contou “Fio”, referindo-se à morte de Lindomar Ferreira, ocorrida em 24 de junho do ano passado. O superintendente disse que a população estava temerosa, pois sabia que ele era foragido. Matava por pouca coisa e estava atuante na área.