O tempo começa estável em Curitiba e região nesta segunda-feira (3) e as temperaturas ficam um pouco mais elevadas. Segundo o Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), o tempo firme deve predominar em todo o Paraná até a quarta-feira (5). Na quinta-feira (6), uma frente fria que se aproxima pelo Sul do Brasil deve trazer chuva. Enquanto isso, espera-se um maior predomínio do sol ao longo do dia na capital.

+Leia mais! Santa Casa de Curitiba sorteia Ford Maverick e outros prêmios em rifa para reformar hospital

Em Curitiba, nesta segunda, o mapa meteorológico do Simepar aponta uma variação nas temperaturas entre 13º C e 26º C. O tempo seguirá estável durante todo o dia e, até a quarta-feira, nevoeiros também poderão se formar em vários pontos da região metropolitana de Curitiba, no Campos Gerais e Centro-Sul do Paraná, entre a madrugada e o amanhecer. 

As temperaturas mais elevadas e o tempo bom devem permanecer neste início de semana. De acordo com o Simepar, entre a quinta-feira e a sexta-feira (7), a condição de instabilidade aumenta por causa de uma frente fria que se aproxima. O fenômeno deve favorecer a ocorrência de chuvas bem localizadas sobre o território paranaense, principalmente na metade sul e região de Curitiba.

+Viu essa? Paraná libera aulas presenciais sem limite de 30% de capacidade nas escolas; veja regras para igrejas e cirurgias

Litoral

Nas praias do Paraná, o tempo também segue estável e com as temperaturas mais elevadas. Segundo o Simepar, o sol predomina pela região.

Em Guaratuba, Matinhos e Pontal do Paraná, nesta segunda-feira, a meteorologia aponta uma variação nas temperaturas que vai de 16º C a 26º C.

Falta de chuvas

A chuva abaixo da média em abril ligou novamente o alerta da Companhia Paranaense de Saneamento (Sanepar) sobre o nível dos quatro reservatórios que abastecem Curitiba e região metropolitana, atualmente em 55,16%.

Se o nível cair a 50% e as condições climáticas não preverem chuvas o suficiente, a Sanepar vai rever o atual rodízio no abastecimento de água. Neste caso, seria deixado o cronograma atual de 60 horas com água por 24 horas sem abastecimento que está em vigor desde março para voltar o rodízio de 36 horas com água por 36 horas sem fornecimento.