O furto de cabos elétricos subterrâneos, luminárias ornamentais e equipamentos da rede elétrica em ruas, praças e bosques de Curitiba gera um prejuízo de meio milhão de reais por ano para a cidade. A ação criminosa também prejudica a população com a interrupção de serviços de iluminação em locais públicos.

A onda de ataques à estrutura de iluminação pública vem se intensificando nos últimos meses e hoje a cidade tem cerca de 500 luminárias desligadas em razão de vandalismo e furto de equipamentos.  Segundo o Departamento de Iluminação Pública da Prefeitura, somente em setembro, foram realizados 5.580 atendimentos de manutenção após atos de vandalismo.

Já para arrancar os fios subterrâneos, os responsáveis pelos furtos abrem buracos no chão e assim conseguem puxar o cabeamento e interromper o serviço de iluminação pública em áreas extensas. Nesses casos, o material que interessa aos ladrões são os fios de cobre do interior do cabeamento, vendidos a receptadores.

Locais

Um levantamento do departamento aponta que, das 500 luminárias desligadas atualmente, 300 estão na Linha Verde. Outros locais preferidos pelos vândalos são a Praça Abílio de Abreu, Bosque do Papa, trincheira da Rua Guabirotuba, Rua Brasilio Itiberê, praça em frente ao Horto Municipal (Guabirotuba), Avenida Iguaçu e Rua Engenheiros Rebouças.